No princípio era o erro: algumas reflexões sobre a mudança linguística

Clara Barros

Resumo


Este artigo pretende expor o modo como os falantes e a comunidade linguística encaram os fenómenos de mudança linguística. Numa perspetiva empírica e normativa, a forma tradicional de dizer é considerada correta e as novas formas, desviantes, são consideradas erros, um desvio em relação ao que se considera
o bom uso. Mas a definição do «erro» na língua está também associada a parâmetros de variação social, cultural e geográfica. Foi também referida brevemente a perspetivação da mudança no âmbito de diversas correntes da linguística. Finalmente, são observados alguns casos de inovação em curso no português atual, inovações que se manifestam na pronúncia, mas também em novos usos gramaticais e lexicais. Considera-se finalmente que o erro enquanto desvio a uma norma prévia, tradicional é um sinal inequívoco de mudança.


Apontadores

  • Não há apontadores.


 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.