Erasmo, Maquiavel e Moro e a Modernidade: Estilos e Projetos Sociais na Filosofia Política Renascentista

Paulo Ferreira da Cunha

Resumo


Os centenários e outras comemorações análogas têm o condão de não deixar apagar a memória de efemérides ou personalidades e obras que o presente reputa relevantes. Mas obviamente comportam um aproveitamento em grande medida ideológico e não pequena banalização, elevando a celebridade à “pior das incompreensões” como observaria Jorge Luís Borges. Sem intuitos comemorativistas, pelo contrário críticos, recorda este ensaio três protago-nistas da filosofia política dos alvores da Modernidade: Erasmo, Maquiavel e Moro, autores de três obras fundamentais para os “estilos” de pensar a política, o direito e poder nos tempos futu-ros. E especialmente enfatiza no seu diálogo as dimensões de projeto social: seja a crítica social (especialmente Erasmo), seja o tratado político (sobretudo Maquiavel), seja a utopia e afins (no-tadamente Moro).

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


 

 

 

                     

 

 

          

 

Lista das Revistas