O que falta na atual mediação da leitura?

Teresa Silveira

Resumo


Os últimos anos têm sido caraterizados por uma intensa atividade de incentivo à mediação da leitura, tanto em contextos de educação implícita como explícita. Contudo, a investigação revela que, não obstante os esforços que têm sido feitos no incentivo à prática da leitura e na redução dos altos níveis de iliteracia detetados à escala europeia, na última década os resultados foram pouco expressivos face aos esforços. Este artigo procura ser um contributo para todos os agentes educativos que procuram diariamente dotar a geração aprendente de competências literácicas, tendo por base o domínio da leitura. Para isso, estuda, analisa e discute um conjunto de pressupostos – das ciências sociais e humanas e das ciências do sistema nervosos central – que procuram explicar o distanciamento dos indivíduos da prática da leitura extensiva com consequências no desenvolvimento das literacias. No entanto, também alerta para a importância do conhecimento dos processos cerebrais que permitem aos sujeitos adquirir competências, particularmente de leitura, e mostra como a criação de uma cultura de leitura é essencial para o sucesso do desenvolvimento de leitores competentes, autónomos e passíveis de se fazerem efetivamente leitores.

Palavras-chave: Cérebro; mediação da leitura; cultura de leitura


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Copyright © 2013 | CIC.Digital (Porto) | Contacto: gabinete_ab@hotmail.com | ISSN 0873-5670 | eISSN 2183-6671 | D.O.I. 10.21747/21836671/pag