Desafios na Comunicação das Artes

Tiago Santos

Resumo


A lógica da comunicação tem-se alterado ao longo dos últimos anos, fruto da fusão e aquisição dos grupos de comunicação, tendo-se, por um lado, eliminado a riqueza da diversidade e, por outro, centralizado a informação em agentes de comunicação de dimensão cada vez maior. Este fenómeno poderá tornar os agentes culturais reféns de uma elitização da informação, onde um nicho controla a informação passível de ser divulgada pelos grandes mídias, como a televisão, a rádio e os jornais, colocando em causa a liberdade de imprensa e o direito à informação (Llosa, 2014). Paralelamente, observou-se, em alguns casos, a emissão da comunicação dos agentes culturais e artísticos apenas para os seus próprios nichos, não diversificando a sua comunicação e por consequência não conseguindo atingir um público maior. Este artigo procura responder de que forma as vias, os canais e os sentidos da comunicação podem favorecer uma determinada prática artística ou cultural, seja pelo prestígio da crítica especializada e pela divulgação e publicidade, ou pelos efeitos colaterais da deturpação ou alteração da informação original.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.




Copyright © 2005 | CITCEM – Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória | PRISMA.COM | ISSN 1646-3153  | DOI 10.21747/16463153 | Contacto: prisma.com@letras.up.pt 

  

Lista da Revistas