Arte e contemporaneidade: três críticos nos anos 1960

Pedro Erber

Resumo


O texto propõe uma abordagem das ideias de contemporaneidade e de arte
contemporânea a partir da obra de três críticos que se propuseram a pensar as transformações da arte nos anos 1960, questionando a temporalidade inerente à obra. Assim, Erber busca, nas intervenções de Michael Fried, de Mário Pedrosa e de Miyakawa Atsushi, pistas e possíveis contribuições ao debate atual sobre a contemporaneidade da arte contemporânea e, em sentido mais amplo, à disputa filosófica, cultural e política em torno do significado mesmo do contemporâneo.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.