O boi em dois tempos. O Bumba-Meu-Boi em Mário de Andrade e O Bumbá de Parintins na Amazónia hoje

Maria Laura Viveiros de Castro Cavalcanti

Resumo


Esta ‘conversa de Boi’ articula o estudo das ideias de Mário de Andrade relativas ao Bumba-meu-Boi, formuladas nos anos 1930, à breve análise do Festival dos Bumbás de Parintins, Amazonas, nosso contemporâneo. No contexto do ensaio do autor intitulado “As danças dramáticas no Brasil”, o Bumba-meu-boi ganhou notoriedade e as ideias ambivalentes expressas a seu respeito influenciaram de modo marcante os estudos subsequentes. Discuto criticamente essas formulações e sua influência de modo a demonstrar a circularidade cultural existente entre os estudos das expressões populares (os estudos de folclore majoritariamente) e a própria dinâmica viva de tais expressões. Ao mesmo tempo, a vigorosa contemporaneidade do Bumbá de Parintins indica, ao contrário da previsão pessimista de Andrade, a grande inventividade das tradições populares.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.