Sons para lá do palco. Estratégias para a gestão de carreiras diy na cena musical independente portuguesa

Ana Oliveira

Resumo


A análise que aqui desenvolvemos assenta numa perspetiva empreendedora dos
músicos, protagonistas de uma lógica de mobilização de diferentes competências e de papéis complementares. Baseia-se num dos valores centrais da subcultura punk, o ethos DIY, que aqui surge como um novo padrão de promoção da empregabilidade, permitindo gerir a incerteza associada à construção de carreiras na música. Adotando uma abordagem DIY das carreiras musicais, procuramos compreender de que forma os músicos e os diferentes atores da cena musical independente portuguesa constroem as suas carreiras. É possível viver da música? O que significa ser músico em Portugal hoje em dia? Que estratégias são mobilizadas? Existem diferentes tipos de carreiras e diferentes maneiras de ser músico? Até que ponto o ethos e a praxis DIY estão presentes? Estas são algumas das questões que nos propomos responder com base nas entrevistas semiestruturadas que realizámos com diferentes atores da cena musical independente das áreas metropolitanas de Lisboa e Porto.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.