https://ojs.letras.up.pt/index.php/LinguarumArena/issue/feed Linguarum Arena 2024-01-09T09:46:00+00:00 Isabel Margarida Duarte iduarte@letras.up.pt Open Journal Systems <p>A Linguarum Arena. Revista do Programa Doutoral em Didática de Línguas da Universidade do Portoiniciou a sua edição em 2010. Na qualidade de revista científica, tem como objetivo principal a divulgação de trabalhos sobre a didática de línguas que primam pela qualidade e pela relevância, em termos teóricos e empíricos. É, igualmente, um espaço que inclui os contributos provenientes de outras áreas disciplinares afins à didática de línguas.</p> https://ojs.letras.up.pt/index.php/LinguarumArena/article/view/13774 Volume completo 2024-01-09T09:46:00+00:00 Linguarum Arena iduarte@letras.up.pt <p>.</p> 2024-01-09T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 Linguarum Arena https://ojs.letras.up.pt/index.php/LinguarumArena/article/view/13767 Editorial 2024-01-09T09:11:47+00:00 Isabel Margarida Duarte iduarte@letras.up.pt Maria de Fátima Outeirinho iduarte@letras.up.pt Rogelio Ponce de León iduarte@letras.up.pt <p>.</p> 2024-01-09T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 Isabel Margarida duarte, Maria de Fátima Outeirinho, Rogelio Ponce de León https://ojs.letras.up.pt/index.php/LinguarumArena/article/view/13772 Emília Amor. Didática do Português. Sinais de um Percurso de Vida, Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão, 2022. 208 pp. ISBN 978-989-8151-63-6. 2024-01-09T09:40:49+00:00 Miguel Correia iduarte@letras.up.pt <p> </p> <p><strong>DOI</strong>: https://doi.org/10.21747/1647-8770/are14r1</p> 2024-01-09T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 Miguel Correia https://ojs.letras.up.pt/index.php/LinguarumArena/article/view/13773 Cornelia Döll & Christine Hundt & Daniel Reimann (Ed.). Pluricentralismo e Heterogeneidade: o Ensino do Português como Língua de Herança, Língua de Contato e Língua Estrangeira. Tübingen: Gunter Narr Verlag, 2022. 474 pp. ISBN: 978-3-8233-8487-8. 2024-01-09T09:43:55+00:00 Daniel Ferreira iduarte@letras.up.pt <p> </p> <p><strong>DOI</strong>: https://doi.org/10.21747/1647-8770/are14r2</p> 2024-01-09T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 Daniel Ferreira https://ojs.letras.up.pt/index.php/LinguarumArena/article/view/13768 Neural Phonology 2024-01-09T09:16:24+00:00 Edward Y. Odisho iduarte@letras.up.pt <p>As a reaction to the pedagogical needs of adult learners in mastering speech sounds and sound phenomena unfamiliar to their L1 phonology, there surfaced a pressing need for a radical change in the overall approach to teaching them. A transition had to be gradually implemented in the form of a multisensory (auditory, visual, tactile-kinesthetic) strategies to be propped up with a set of multicognitive ones (e.g. think, associate, analyze, synthesize, memorize) in lieu of the traditional audiolingual one. During the implementation of such strategies for a few years, a fully-fledged approach emerged and titled as: Multisensory, Multicognitive Approach to Teaching Pronunciation (MMA). Further classroom experience with MMA, led to the reconsideration of the linguistic domain of phonology for theoretical and applied purposes and recognizing it in two sections i.e., linguistic phonology vs. neural phonology. Below are a few reasons for introducing neural phonology. <br />First, traditional phonology barely refers to the role of the brain in internalizing additional phonological constituents when targeting L2/FL as adults. Second, teaching phonology and the mastery of unfamiliar sound units/features to learners of L2/FL has been conventionally attempted in a unisensory (monosensory) manner, the auditory sense in this case, which tends to be less efficient and effective with many adults. Third, in real classroom situations there seems to be greater need to diversify and refine the sensory and cognitive strategies/techniques in teaching both sections of phonology, especially the neural one. Fourth, emphasizing the two sections further enhances the overall pedagogical and didactic worth of MMA.</p> <p><strong>DOI</strong>: https://doi.org/10.21747/1647-8770/are14a1</p> 2024-01-09T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 Edward Y. Odisho https://ojs.letras.up.pt/index.php/LinguarumArena/article/view/13769 Da Preparação do Texto à Delineação de Estratégias Pedagógicas 2024-01-09T09:26:18+00:00 Inês Oliveira iduarte@letras.up.pt <p>O presente artigo procura refletir acerca do trabalho de preparação do texto antes da delineação de estratégias pedagógicas, valorizando-se o conhecimento linguístico do professor de Português Língua Materna para a delineação de um percurso didático sustentado e coerente. O texto assume inúmeras vezes o papel central da aula, procurando-se levar o aluno a refletir<br />sobre as suas estruturas linguísticas. Nesse âmbito, a obra O Dragão, de Luísa Ducla Soares, constitui o ponto de partida para a exemplificação de um possível trabalho de preparação do texto. Pretende-se realçar que este momento prévio de análise textual permite evidenciar as potencialidades pedagógicas do texto, para, assim, num segundo momento, em função dos objetivos e da turma, se definir um percurso didático. Por fim, é nesta linha, em que se assume o texto e a leitura como aspetos fundamentais na aula de português, que se apresenta um possível percurso de leitura, atendendo à metodologia específica deste domínio.</p> <p> </p> <p><strong>DOI</strong>: https://doi.org/10.21747/1647-8770/are14a2</p> 2024-01-09T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 Inês Oliveira https://ojs.letras.up.pt/index.php/LinguarumArena/article/view/13770 A curta-metragem como recurso didático na aula de PLE 2024-01-09T09:31:01+00:00 Catarina Raposo Santos de Matos iduarte@letras.up.pt Ângela Cristina Ferreira Renna de Carvalho iduarte@letras.up.pt <p>Este artigo dá a conhecer um estudo de caso realizado com o objetivo de averiguar a pertinência do uso didático de curtas-metragens na aula de Português Língua Estrangeira. O projeto foi desenvolvido junto de uma turma de nível A2, do Curso Anual de Português para Estrangeiros do ano letivo 2016-2017, no contexto do Estágio Pedagógico realizado no âmbito do Mestrado em Português Língua Segunda/Língua Estrangeira, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Neste sentido, partindo dos conhecimentos decorrentes da revisão da literatura sobre o tema e da análise do contexto de intervenção, planificámos e implementámos duas propostas de exploração didática de curtas-metragens, sob a orientação dos princípios<br />metodológicos do Ensino de Línguas Baseado em Tarefas, e procedemos à recolha e análise de dados e consequente avaliação. Os resultados desta investigação permitem-nos confirmar as múltiplas possibilidades da curtametragem no desenho de atividades motivadoras, voltadas para o estudo de conteúdos variados, para o exercício integrado das atividades de língua<br />primárias e para o desenvolvimento das diferentes competências mobilizadas na situação de comunicação.</p> <p> </p> <p><strong>DOI</strong>: https://doi.org/10.21747/1647-8770/are14a3</p> 2024-01-09T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 Catarina Raposo Santos de Matos, Ângela Cristina Ferreira Renna de Carvalho https://ojs.letras.up.pt/index.php/LinguarumArena/article/view/13771 O impacto da consciência metalinguística na aprendizagem de uma língua terceira 2024-01-09T09:35:45+00:00 Gorete Ribeiro iduarte@letras.up.pt Teresa Alegre iduarte@letras.up.pt Maria Helena Ançã iduarte@letras.up.pt <p>Este artigo resulta da investigação realizada no nosso estudo de doutoramento (Ribeiro 2021) e pretende divulgar alguns dos resultados obtidos no âmbito da temática da aprendizagem de línguas terceiras (L3s). Iremos focar-nos na CM dos aprendentes de uma L3, na sua conceção referente aos papéis que outras línguas desempenham na aprendizagem do alemão enquanto L3, com particular enfoque sobre o papel da língua inglesa.<br />Debruçar-nos-emos sobre as diferenças entre LM e outras LEs, sobre os respetivos processos de aquisição e aprendizagem, e como essas diferenças se manifestam e impactam na aprendizagem de uma ulterior L3. Analisaremos, ainda, os critérios determinantes para que uma dada língua sirva de recurso na aprendizagem de uma LE subsequente. Após o enquadramento teórico, iremos focar-nos no nosso estudo empírico. Em primeira instância, procederemos à caracterização dos intervenientes e dos instrumentos metodológicos aplicados para recolher os dados. Seguidamente, procederemos à apresentação e interpretação dos dados do estudo.</p> <p> </p> <p><strong>DOI</strong>: https://doi.org/10.21747/1647-8770/are14a4</p> 2024-01-09T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 Gorete Ribeiro, Teresa Alegre, Maria Helena Ançã