A Comparison of Learning Outcomes Between EFL Course Delivery Modes

Authors

  • Andrew Sampson

Abstract

Este artigo relata um estudo de metodologia mista em sala de aula, comparando a eficácia de três modos de ensino/aprendizagem de Inglês como Língua Estrangeira para adultos – aulas de grupo presenciais, aulas individuais presenciais, e autoestudo em formato digital. Foram observados os resultados de aprendizagem dos Episódios Relacionados com a Língua (LREs) dos alunos, instâncias em que os alunos refletem sobre o uso da língua - “talk about the language they are producing, question their language use, or other- or self-correct” (Swain "Focus on Form" 70) - à medida que realizam a mesma tarefa nos respetivos modos de ensino: díades aluno/aluno em aulas presenciais, díades aluno/professor em aulas individuais, e indivíduos em autoestudo online. A aprendizagem foi operacionalizada de duas formas: em primeiro lugar, através da identificação de instâncias de desenvolvimento microgenético – ou seja, mudanças observáveis no conhecimento de um aluno – nos LREs dos alunos; e, em segundo lugar, através da análise das respostas a um pós-teste diferido. Os resultados indicam que se verificou um desenvolvimento microgenético significativamente maior na interação individual entre professor e aluno do que no trabalho de pares, ou no autoestudo, sendo esse desenvolvimento caracterizado por um apoio estruturado por parte do professor e pela aprendizagem consequente do aluno. Embora o desenvolvimento microgenético tenha sido pouco evidente nos protocolos de pensamento em voz alta dos alunos em autoestudo, a limitação metodológica de empregar um protocolo de pensamento em voz alta para observar LREs individuais pode ter dificultado a observação do seu desenvolvimento. As respostas dos alunos no pós-teste revelaram que os alunos em aulas individuais e em autoestudo tentaram uma proporção significativamente mais elevada de itens de teste relacionados com as LREs produzidas na tarefa do que os alunos que tiveram aulas em grupo, o que sugere associações mais fortes entre a linguagem e a aprendizagem na interação professor-aluno e no estudo independente do que no trabalho de pares. São propostas recomendações pedagógicas para maximizar o potencial de aprendizagem nos três modos.

Published

2023-12-13

How to Cite

Sampson, A. (2023). A Comparison of Learning Outcomes Between EFL Course Delivery Modes. Via Panoramica: Revista De Estudos Anglo-Americanos / A Journal of Anglo-American Studies, 12(2). Retrieved from https://ojs.letras.up.pt/index.php/VP/article/view/13695