[1]
J. Queirós, «Da afirmação de uma “questão urbana” à produção das primeiras respostas urbanísticas do Estado: crise sanitária, movimento higienista e estruturação do campo burocrático perspetivadas a partir do Porto», História, vol. 10, n. 2, Jan. 2021.