https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/issue/feed História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto 2024-01-11T12:34:21+00:00 Cristina Cunha revista.historia.dhepi@letras.up.pt Open Journal Systems <p><strong>História – Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto</strong> foi fundada em 1970 e é editada com periodicidade anual desde 1984. Em 2011, a Revista iniciou uma nova Série, com um novo formato e programa editorial. Em 2017, deu-se início à sua publicação com periodicidade semestral e exclusivamente em formato online.</p> <p><strong>História – Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto</strong> é uma revista internacional com revisão por pares, que tem por objetivo publicar e disseminar investigação inovadora em Históra. Apesar de ser historicamente orientada, análises comparativas e mulridisciplinares incluem-se igualmente no seu âmbito e orientação editorial. Cada volume de <strong>História – Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto</strong> é dedicado a um tema específico atempadamente divulgado, embora a Revista também aceite contribuições para a secção "Outros Estudos". A Revista aceita contributos em Português, Espanhol, Francês e Inglês.</p> https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13405 Contas-me como foi? Narrativas de estudantes do Ensino Básico sobre o 25 de abril (de 1974) 2023-07-27T13:43:36+00:00 Ana Isabel Moreira ana_m0reira@hotmail.com Pedro Duarte pedropereira@ese.ipp.pt <p>Este artigo surge como mais um contributo para o debate sobre o papel do ensino da História na construção de uma sociedade cada vez mais complexa. Assim, focado na realidade educativa portuguesa, assenta num estudo de caso que envolveu 44 alunos que, no ano letivo 2022/23, frequentaram o Ensino Básico (4.º e 6.º anos) numa instituição privada do distrito do Porto. A sua participação ganhou forma de narrativa histórica sobre a Revolução do 25 de abril de 1974. Analisados os relatos individuais, percebe-se que a cidadania democrática interiorizada pelos jovens participantes assenta na ideia maior, feliz, de liberdade recuperada, ao mesmo tempo que se enforma numa certa simbologia cristalizada.</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13383 Critical discourse analysis of democratic consciousness in Spain’s history education curriculum 2023-09-27T08:47:28+00:00 Juan Ramon Moreno Vera jr.moreno@um.es <p>O principal objetivo desta investigação é a análise qualitativa das narrativas sobre a educação democrática no currículo oficial de História de Espanha no 2º ano do Bacharelato (17-18 anhos). Para atingir este objetivo, foi aplicada uma análise crítica do discurso (ACD) e um instrumento concebido ad hoc para a investigação. Os resultados mostram que o currículo espanhol contém uma descrição neutra da educação democrática, sem julgamento dos grupos sociais representados, embora haja um discurso subjacente que tende ideologicamente para os valores da social-democracia.</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13529 Passados dolorosos, histórias difíceis e questões socialmente vivas no ensino e aprendizagem de História em Portugal 2023-09-30T20:30:43+00:00 Mariana Lagarto mjslagarto@gmail.com <p>As questões socialmente vivas (Legardez &amp; Simonneaux, 2006) têm-se refletido na educação em geral e no ensino da História, em particular, muitas vezes por via das memórias de situações de história difícil (Borries, 2011) ancoradas em passados dolorosos (Hommet, 2012). No entanto, a sua abordagem não é fácil havendo muito professores que arriscam, mesmo sentindo necessidade de formação, e criam tarefas que ajudem a responder às carências de orientação dos alunos acerca destes temas potenciando a tomada de decisões numa perspetiva mais humanista. Por isso, se apresentam pistas de trabalho que possam inspirar essa abordagem, com especial enfoque no que se tem vindo a produzir em Portugal.</p> <p>Palavras chave: Passados dolorosos, histórias difíceis, questões socialmente vivas, ensino da História</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>Pasados ​​dolorosos, historias difíciles y cuestiones socialmente vivas en la enseñanza y el aprendizaje de la Historia en Portugal </strong></p> <p><strong>Resumen </strong></p> <p>Las cuestiones socialmente vivas (Legardez &amp; Simonneaux, 2006) se han reflejado en la educación em general y en la enseñanza de la Historia, en particular, muchas veces a través de recuerdos de situaciones históricas difíciles (Borries, 2011) ancladas en pasados ​​dolorosos (Hommet, 2012). Sin embargo, su enfoque no es fácil y son muchos los profesores que se arriesgan, aunque sientan la necesidad de formarse, y crean tareas que ayuden a responder a la falta de orientación de los estudiantes en estos temas, potenciando la toma de decisiones desde una perspectiva más humanista. Por ello, presentamos líneas de trabajo que podrían inspirar este acercamiento, con especial atención a lo que se ha producido en Portugal.</p> <p>Palabras clave: Pasados ​​dolorosos, historias difíciles, cuestiones socialmente vivas, enseñanza de la Historia</p> <p><strong>&nbsp;</strong></p> <p><strong>Passés douloureux, histoires difficiles et questions socialement vives dans l'enseignement et l'apprentissage de l'histoire au Portugal</strong></p> <p><strong>Résumé</strong></p> <p>Les questions socialement vives (Legardez &amp; Simonneaux, 2006) d’aujourd’hui se sont reflétés dans l'éducation en général et dans l'enseignement de l'Histoire en particulier, souvent à travers des mémoires de situations historiques difficiles (Borries, 2011) ancrées dans un passé douloureux (Hommet, 2012). Cependant, son approche n'est pas facile et de nombreux enseignants prennent des risques, même s'ils ressentent le besoin de formation, et créent des tâches qui aident à répondre au difficultés d'orientation des élèves sur ces sujets, améliorant ainsi la prise de décision dans une perspective plus humaniste. Nous présentons donc des pistes de travail qui pourraient inspirer cette approche, avec un accent particulier sur ce qui a été produit au Portugal.</p> <p>Mots clés&nbsp;: Passés douloureux, histoires difficiles, problèmes socialement vivants, enseignement de l'histoire</p> <p><strong>&nbsp;</strong></p> <p>&nbsp;</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13249 Impulsos reformistas republicanos: missões de estudo no estrangeiro tuteladas pelos Ministérios do Interior e da Instrução Pública (1911-1918) 2023-07-26T14:25:32+00:00 Carlos Manique da Silva manique@net.sapo.pt <p style="font-weight: 400;">Este artigo destaca a importância que as missões de estudo no estrangeiro assumiram para os reformadores republicanos, em dois momentos distintos (1911-1912 e 1918) e sob tutela, respetivamente, do Ministério do Interior e do Ministério da Instrução Pública. No primeiro caso, o espetro de intervenção do Ministério era muito abrangente. No entanto, as bolsas atribuídas tiveram o foco na área da medicina. No segundo caso, a Reforma de Alfredo de Magalhães (1918) consagra as bolsas de estudo para professores da instrução secundária. Argumento que as bolsas concedidas em 1911-1912 foram mais consequentes, designadamente na área da medicina, por se inscreverem em dinâmicas já existentes.</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13522 Os manuais de História nos regimes ditatoriais ibéricos (1936-1973): políticas de controlo e conhecimento histórico a ensinar. 2023-09-20T12:05:54+00:00 Nelson Araújo nelson.j.c.araujo@gmail.com <p><strong>Resumo</strong><br>Mais do que um auxiliar de estudo e repositório dos conteúdos a ensinar, os manuais escolares de História encerram valores que se querem transmitir. Conscientes dessa realidade, os regimes ditatoriais ibéricos fizeram por controlar o conhecimento a ensinar. O presente artigo pretende mostrar o conhecimento histórico a transmitir em cada um dos regimes ditatoriais ibéricos.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> manuais escolares; ensino da História; ditaduras ibéricas.</p> <p>&nbsp;</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13314 A Didática Reconstrutivista da História e a Aula Histórica: experiências na graduação e na pós-graduação 2023-11-06T09:59:51+00:00 Cristiano Nicolini cristianonicolini@ufg.br Ruan Lucas Marciano ruan_marciano@discente.ufg.br <p>O texto é resultado da análise de três situações em que a Aula Histórica, proposta pela historiadora Maria Auxiliadora Schmidt (2020), foi desenvolvida como estratégia para uma Didática Reconstrutivista da História, na Universidade Federal de Goiás, Brasil, nos anos de 2022 e 2023. Estudantes da graduação e da pós-graduação partiram de diferentes problematizações e intenções para essas elaborações, mantendo como eixo a articulação entre ensino e pesquisa. O texto apresenta algumas considerações e busca ampliar as possibilidades para a construção de uma metodologia que aproxima a universidade da escola de educação básica, rompendo o paradigma da transposição didática.</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13794 Notas biográficas dos autores 2024-01-11T12:16:55+00:00 Comissão Editorial mcunha@letras.up.pt <p>-</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13792 Ficha técnica 2024-01-11T12:10:15+00:00 Comissão Editorial mcunha@letras.up.pt 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13790 Apresentação 2024-01-11T11:20:56+00:00 Cristina Cunha mcunha@letras.up.pt Cláudia Pinto Ribeiro cpribeiro@letras.up.pt Helena Vieira hvieira@letras.up.pt Pedro Teixeira Pereira ptpereira@letras.up.pt 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13795 Volume Completo 2024-01-11T12:19:05+00:00 Comissão Editorial mcunha@letras.up.pt <p>.</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13663 LENCART, Joana (2022), A Ordem do Templo e a Ordem de Cristo na obra de Pedro Álvares Seco no século XVI. Sintra: Zéfiro. ISBN 978-989-677-193-5, 237 pp. 2023-11-29T10:31:29+00:00 Glauber Santos Wisniewski glaubersw@hotmail.com <p>LENCART, Joana (2022), <em>A Ordem do Templo e a Ordem de Cristo na obra de Pedro Álvares Seco no século XVI</em>. Sintra: Zéfiro. ISBN 978-989-677-193-5, 237 pp.</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13532 RODRIGUES, Sara; JORGE, Renato Natal; GARCIA, João Carlos (coord.) (2022), A sustentabilidade como princípio ético: a visão de diferentes perspetivas, Porto, Comissão de Ética da Universidade do Porto. ISBN 978-989-746-343-3, 93 pp. 2023-09-22T11:28:11+00:00 Domingas Vasconcelos up200100823@up.pt <p><em>A sustentabilidade como princípio ético</em> advém das Jornadas de Ética promovidas pela Comissão de<br>Ética da Universidade do Porto (CEUP). Reúne 6 textos e 7 imagens, com apresentação do Presidente<br>da CEUP e introdução do trio de coordenadores.</p> <p>&nbsp;</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13728 PONS ALÓS, Vicent (2022), Los notarios y su documentación. Diplomática notarial valenciana, Publicacions de la Universitat de València. ISBN 9788491335368, 360 pp. 2023-12-28T18:10:58+00:00 Ricardo Seabra ricardoseabra2@gmail.com <p>.</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13793 Sumário 2024-01-11T12:14:30+00:00 Comissão Editorial mcunha@letras.up.pt <p>.</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13315 Algumas considerações sobre pátria e patriotismo no triénio liberal português – o caso do Patriota Portuense (1821) 2023-11-02T11:02:33+00:00 Diana Tavares da Silva dianasofsilva@gmail.com <p>Neste artigo pretende-se apresentar algumas considerações (mais do que explicações) acerca do campo de significados que os vocábulos pátria e patriotismo enunciam em Portugal no rescaldo da Revolução Liberal de 1820. Para tal, utilizaremos como referência principal um periódico denominado Patriota Portuense, publicado entre janeiro e dezembro de 1821 na cidade do Porto.</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13349 Os citrinos na agricultura portuguesa, séculos XVIII-XIX: entre o cultivo alternativo e a produção especializada 2023-09-06T17:00:24+00:00 Leonardo Aboim Pires leonardo.a.pires@uc.pt <p>Partindo dos debates historiográficos sobre especialização agrária e agricultura intensiva, o presente estudo incide sobre a importância que a laranja doce ocupou no âmbito dos sistemas agrários portugueses oitocentistas e as suas consequências no comércio coetâneo. Fazendo uma resenha histórica sobre a expansão da citricultura e com base num conjunto de várias fontes, conclui-se que apesar da concorrência externa, algumas regiões do país continuaram a fomentar o cultivo de laranjas, apostando numa maior especialização agrícola ao longo do século XIX.</p> 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13791 Normas editoriais 2024-01-11T12:00:12+00:00 Comissão Editorial mcunha@letras.up.pt 2024-01-11T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto