https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/issue/feed História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto 2024-06-26T16:26:10+00:00 Cristina Cunha revista.historia.dhepi@letras.up.pt Open Journal Systems <p><strong>História – Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto</strong> foi fundada em 1970 e é editada com periodicidade anual desde 1984. Em 2011, a Revista iniciou uma nova Série, com um novo formato e programa editorial. Em 2017, deu-se início à sua publicação com periodicidade semestral e exclusivamente em formato online.</p> <p><strong>História – Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto</strong> é uma revista internacional com revisão por pares, que tem por objetivo publicar e disseminar investigação inovadora em Históra. Apesar de ser historicamente orientada, análises comparativas e mulridisciplinares incluem-se igualmente no seu âmbito e orientação editorial. Cada volume de <strong>História – Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto</strong> é dedicado a um tema específico atempadamente divulgado, embora a Revista também aceite contribuições para a secção "Outros Estudos". A Revista aceita contributos em Português, Espanhol, Francês e Inglês.</p> https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/14248 Volume completo 2024-06-26T16:08:21+00:00 Comissão Editorial dhepi@letras.up.pt 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/14244 Sumário 2024-06-26T15:40:13+00:00 Comissão Editorial dhepi@letras.up.pt 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13806 Francisco Peres Trancoso e o Comissariado Geral dos Abastecimentos (1920-1922) 2024-03-18T09:26:26+00:00 Pedro Leal regressoa1997@sapo.pt <p>Depois da I Guerra Mundial foi prolongado por alguns anos, em Portugal, o regime de excepção que permitia o controlo pelo Estado da economia e em especial do abastecimento de bens essenciais. Num contexto de grandes dificuldades, com frequentes motins e assaltos a lojas e padarias, os sucessivos governos oscilaram entre mais liberalização do comércio ou mais intervenção do Estado. À frente do Comissariado Geral dos Abastecimentos, criado em 1920, Francisco Peres Trancoso granjeou o apoio dos sectores radicais pela forma determinada como promoveu a apreensão e requisição de bens alimentares. Exonerado em choque com os grandes industriais e comerciantes e até com membros do Governo, continuou a defender a “ditadura económica”. Chegou a ser ministro da Finanças num curto governo revolucionário de 1921 e de novo ocupou, por um dia, o cargo de comissário dos Abastecimentos, em 1922, até ser exonerado por contrariar uma lei aprovada no Parlamento que reduzia o subsídio ao “pão político”.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13719 O percurso do Movimento Federalista Português- Partido do Progresso 2024-03-22T17:01:51+00:00 Rafael Dias rdias_98@hotmail.com <p>Este artigo trata de um dos principais movimentos partidários da direita política do período pós-revolucionário de Abril de 1974, o Movimento Federalista Português-Partido do Progresso, de existência breve, mas com extensa implantação territorial e assinalável&nbsp; rede de contactos, contando com um semanário oficial. Não tendo sido objecto de um estudo histórico sistematizado a´te aos dias de hoje. Para tal desiderato, o MFP-PP é analisado relacionando conjuntamente a época histórico-política com as vicissitudes do movimento, tendo particular enfoque na sua relação com as instituições do poder revolucionário, no seu relacionamento com outros partidos políticos, bem como na estruturação do MFP-PP.</p> <p><em>Palavras-chave</em>: MFP-PP, Nacionalismo, Federalismo, Spinolismo.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13800 Democracia e Patrimônio: O caso do Espaço Memória da Justiça Eleitoral de Pernambuco 2024-03-07T10:18:44+00:00 Bruno Aguiar bvaguiar@gmail.com <p><strong>Democracia e Patrimônio: O caso do Espaço Memória da Justiça Eleitoral de Pernambuco</strong></p> <p><strong>Resumo</strong>: Neste artigo, discorre-se sobre a implantação do Espaço Memória Desembargador Luiz Cavalcante Lacerda de Almeida, do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, em 2016, e a sua importância na difusão por meio de objetos patrimoniais do percurso histórico do processo eleitoral brasileiro em suas dimensões locais e articulações com o cenário nacional. Mais ainda, aborda-se como a organização desses objetos no espaço museal atrelada a uma narrativa permite ao visitante a percepção do voto, hoje eletrônico, enquanto marco civilizatório e conquista irrevogável da população brasileira.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Espaço museal; patrimônio; democracia; voto.</p> <p><strong>Democracia y Patrimonio: El Caso del Espacio de Memoria del Tribunal Electoral de Pernambuco</strong></p> <p><strong>Resumen</strong>: Este artículo discute la creación del Espacio de Memoria Desembargador Luiz Cavalcante Lacerda de Almeida en el Tribunal Regional Electoral de Pernambuco en 2016, y su importancia en la difusión de la historia del proceso electoral brasileño en sus dimensiones locales y vínculos con el escenario nacional a través de objetos patrimoniales. Además, se discute cómo la organización de estos objetos en el espacio museológico, vinculada a una narrativa, permite a los visitantes percibir el voto, ahora electrónico, como un hito civilizatorio y una conquista irrevocable para la población brasileña.</p> <p><strong>Palabras clave:</strong> Espacio museístico; patrimonio; democracia; votación.</p> <p><strong>Démocratie et patrimoine : le cas de l'espace mémoire du tribunal électoral de Pernambuco</strong></p> <p><strong>Résumé</strong>: Cet article traite de la création de l'Espace Mémoire Desembargador Luiz Cavalcante Lacerda de Almeida au Tribunal électoral régional de Pernambuco en 2016, et de son importance pour la diffusion de l'histoire du processus électoral brésilien dans ses dimensions locales et ses liens avec le scénario national, à travers des objets patrimoniaux. En outre, il examine comment l'organisation de ces objets dans l'espace muséal, liée à une narration, permet aux visiteurs de percevoir le vote, désormais électronique, comme une étape civilisatrice et un acquis irrévocable pour la population brésilienne.</p> <p><strong>Mots clés</strong>: Espace muséal; patrimoine; démocratie; vote.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/14242 Ficha Técnica 2024-06-26T15:33:15+00:00 Comissão Editorial revista.historia.dhepi@letras.up.pt 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/14245 Normas editoriais 2024-06-26T15:44:13+00:00 Comissão Editorial revista.historia.dhepi@letras.up.pt 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13888 As vozes de um passado próximo na aula de História 2024-03-22T08:50:05+00:00 Ofélia Carvalho ofelialuisacarvalho@gmail.com <p>Este artigo surge na necessidade de recordamos o passado, para evitarmos que o mesmo ocorra<br>no futuro. Mais do que um contributo para o ensino da História, surge em cooperação com a construção de<br>uma sociedade consciente da sua história, da sua memória coletiva, assente nos valores de abril. Focado na<br>realidade portuguesa, mais precisamente no distrito do Porto, este estudo de caso envolveu a participação<br>de 46 alunos que, no ano letivo de 2020/2021, frequentavam o 12.º ano de escolaridade do Ensino<br>Secundário. Após a análise dos dados, denota-se a empatia histórica dos alunos portugueses – conscientes<br>de que fazem parte da memória coletiva.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13883 Compreensões da história e da docência em narrativas de professores capixabas durante a ditadura militar brasileira (1964-1985) 2024-02-29T15:27:20+00:00 Miriã Lúcia Luiz mirialuiz@gmail.com <p>Analisa compreensões da história e da docência que atravessaram as experiências narradas por professores que ensinaram História durante a Ditadura Militar (1964-1985). Participaram do estudo sete professores que atuaram em escolas públicas no Espírito Santo. Fundamentando-se em Bloch (2001) e Ginzburg (2002; 2007), as análises revelam que mudanças provenientes do projeto político e educacional do período repercutiram no exercício profissional dos professores, tais como o aumento do número de alunos, baixos salários, pouca orientação pedagógica, desempenho insatisfatório dos estudantes e o controle de suas práticas.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13889 A experiência vivida na coordenação pedagógica como parte da memória e da história não contada pela ditadura militar na Bahia de 1964 a 1985. 2024-03-11T21:06:13+00:00 Ronaldo Figueiredo Venas rfvenas@gmail.com <p><strong>Este artigo trata sobre o período que corresponde ao intervalo de tempo iniciado em 1964 e que se estende até 1985. Procuramos destacar, como era o cotidiano da coordenação pedagógica em meio à transição do período de redemocratização para o regime de exceção. Objetiva-se compreender os aspectos históricos que constituíram a função da coordenação pedagógica na década de 1970, analisando os marcos legais, organizados em Leis, Decretos e Resoluções que consubstanciam a função da coordenação pedagógica. Para isso, faremos uso da história oral, que contribuirá para o entendimento do período compreendido entre os anos de 1964 e 1985, resultado das entrevistas realizadas com as coordenadoras pedagógicas.</strong></p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/14163 A luta pelo direito à educação na periferia de uma metrópole brasileira em tempos autoritários (Baixada Fluminense, anos 1970) 2024-05-10T21:27:57+00:00 Flávio Andrade flavioandrade.ufrrj@gmail.com <p style="line-height: 100%; margin-bottom: 0cm;" align="justify"><span style="color: #000000;"><span style="font-family: Times New Roman, serif;"><span style="font-size: medium;">O artigo objetiva discutir as condições em que se materializava a experiência da educação escolar na Baixada Fluminense bem como das lutas pelo direito à educação para a maioria da população desta região, no contexto histórico da passagem dos anos 1970 para os anos 1980. Tal momento histórico foi marcado pela distensão política e crise de legitimidade que caracterizaram os anos finais do regime ditatorial instaurado após 1964. Se elegeu como fonte privilegiada da pesquisa um veículo de imprensa de circulação em âmbito local: o jornal O Correio da Lavoura. A mobilização das famílias residentes na Baixada Fluminense no período histórico em questão mostra que o direito à educação é considerado fundamental no contexto da efetivação de uma cidadania real para o conjunto da população brasileira, particularmente para os que têm na escola a única via de acesso a melhores condições de vida para suas filhas e filhos.</span></span></span></p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13692 Processos de criação poético-educativos no sul do Brasil durante a Ditadura Civil-Militar (1964-1985) 2024-04-12T09:31:01+00:00 Guilherme Susin Sirtoli guisusinsirtoli@gmail.com <p><strong>&nbsp;</strong><span style="font-weight: 400;">O presente trabalho visa refletir sobre o papel da arte e educação no contexto da ditadura civil-militar, através de uma microanálise com foco no sul do Brasil. Ao analisar as leis vigentes do período para a área da educação, notamos que o espaço para o contexto de criação artística não era considerado nos currículos acadêmicos. Dessa forma, a ênfase nos processos criativos emergiu em diversas ações a partir de meados da década de 1970, no sul do Brasil, mais especificamente em Porto Alegre (RS) e Pelotas (RS). Através das análises, percebemos que as ações poético-educativas analisadas atuaram de forma ético-estético-social, como uma reação frente ao regime vigente.&nbsp;</span></p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13798 La educación en el proceso inicial de articulación institucional de la Dictadura Civil Militar en Chile (1973-1975) 2024-05-09T07:43:00+00:00 Felipe Zurita felipe.zurita@umce.cl <p>En este artículo se busca analizar el papel destinado a la educación en los primeros momentos de construcción institucional de la Dictadura Civil Militar en Chile (1973-1975). Metodológicamente se desarrolló un estudio histórico en base al análisis de diferentes tipos de fuentes, tales como leyes, decretos, actas y documentos estratégicos, documentos que comunican los principales lineamientos ideológicos del régimen. Las conclusiones indican que la educación en estos documentos es situada en un lugar de restricción de lo político, neoliberal en lo económico y conservador en lo valórico.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13921 As Campanhas de Alfabetização durante a Revolução portuguesa de 1974-1976 2024-03-01T16:28:26+00:00 Eduardo Esteves eduardoupiter@gmail.com Misael Martins misaelalvesmartins@gmail.com Guilherme Santos guilherme.teque@outlook.pt <p>Com antecedentes históricos e um lastro que excede a sua vigência direta, as campanhas de alfabetização de adultos em curso durante a Revolução portuguesa de 1974-76 estruturaram-se num eixo de dois polos opostos: o da «alfabetização», de carácter mais centralizado, e o do «poder popular», tendencialmente mais fluido. As divergências internas a este heteróclito «campo da alfabetização» refletiram no terreno da educação as disputas mais alargadas existentes na sociedade portuguesa. Adaptando o método de alfabetização de Paulo Freire, estas campanhas colocaram em contacto populações rurais e jovens urbanos intelectualizados, transformando inexoravelmente as práticas educativas em Portugal.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong></p> <p>Campanhas de Alfabetização</p> <p>Revolução portuguesa</p> <p>Educação</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13724 De Ipanema a Cacheu: alguma memória de um cooperante brasileiro na Guiné-Bissau recém-independente 2024-03-18T16:06:04+00:00 Luiz Antônio Cunha lacunha90@gmail.com <p>Este artigo reúne lembranças e reflexões de um sociólogo brasileiro durante estada na Guiné-Bissau, em janeiro de 1976, no contexto da formação do Estado nacional conjunto com Cabo Verde. O objetivo foi responder a pedido do governo desse país para a elaboração de um projeto emergencial de formação de professores para o ensino secundário. O artigo contém relato de experiências vividas no local, do projeto proposto e das vicissitudes do processo político que separou a República da Guiné-Bissau da República de Cabo Verde, inclusive no campo educacional.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13886 O protagonismo docente no espaço-tempo da transição democrática das décadas de 1970-80, no Brasil e em Portugal 2024-04-08T08:34:48+00:00 Libânia Xavier proj.suaescolatemhistoria@gmail.com <p><strong>&nbsp;</strong><span style="font-weight: 400;">O artigo retoma e atualiza questões que orientaram uma pesquisa que analisou os repertórios de ação adotadas por professores frente aos processos de construção democrática que tiveram seu auge na década de 1970, no Brasil e em Portugal. Inicialmente, situa os movimentos docentes no espaço tempo da transição democrática; em seguida, apresenta as questões que orientaram a pesquisa.&nbsp; O terceiro tópico analisa fontes impressas como os jornais de grande circulação do Rio de Janeiro&nbsp; e a Revista “O Professor”. Finaliza com uma breve reflexão sobre as negociações identitárias dos professores em meio às iniciativas de construção democrática então compartilhadas.</span></p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13879 Autonomy and Democracy: Debates in the Crisis of Socialism (Hungary, 1985) 2024-04-30T16:17:54+00:00 Lajos Somogyvári tabilajos@gmail.com <p>Os meados da década de 1980 foram um período florescente na educação húngaro: muitos debates falaram sobre a possível transformação do sistema escolar, anos antes da mudança do regime político em 1989/1990. A autonomia das escolas esteve no centro dessas discussões, centrando-se no desenvolvimento da democracia no local de trabalho. O processo foi permitido por alguns políticos reformistas-socialistas do Ministério da Cultura e por especialistas do Instituto Pedagógico, como uma tendência de modernização – também houve vozes contra este liberalismo. Neste estudo, mostrarei essa disputa esquecida e ainda não analisada, na qual estiveram envolvidos muitos pedagogos, professores e diretores.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13704 O debate jurídico sobre o financiamento ``a educação básica na constituinte brasileira (1987-1988) 2024-05-01T10:22:51+00:00 Paulo Ricardo Barbosa de Lima pr.29.lima@gmail.com <p><strong>RESUMO</strong></p> <p>O artigo analisa o debate jurídico em torno do financiamento à educação básica na Assembleia Nacional Constituinte do Brasil (1987-1988), enfocando a principal dicotomia que guiou as discussões, isto é, a oposição entre educação pública e educação privada. O artigo aborda como as principais entidades se organizaram em três frentes de atuação: <em>publicistas</em>, <em>privatistas</em> e <em>confessionais</em>, travando batalhas pelos rumos do orçamento público. Com efeito, contrariando a participação popular na fase inicial, a aliança entre privatistas e confessionais impôs, na etapa final, um revés aos publicistas por meio de manobras regimentais, o que foi decisivo para o resultado do texto constitucional.</p> <p><strong>Palavras-Chave: </strong>financiamento, educação, orçamento, Constituição. &nbsp;</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13835 Educação inclusiva no ensino superior português: avanços, desafios e medidas de apoio para estudantes 2024-04-01T16:32:53+00:00 Mariana Figueiredo mariana_calhau@hotmail.com Orquídea Coelho orquidea@fpce.up.pt Amélia Veiga aveiga@fpce.up.pt <p>O ensino superior em Portugal, pós-revolução de 1974, democratizou-se e massificou-se, ampliando a diversidade do público estudantil. Este artigo analisa as medidas de apoio à inclusão de estudantes presentes nos estatutos das Instituições de Ensino Superior (IES) públicas portuguesas. A análise documental de 25 estatutos destaca avanços na implementação desses apoios. Contudo, disparidades na distribuição entre as IES evidenciam a influência da autonomia institucional e a ausência de legislação nacional específica para inclusão no ensino superior. Essa lacuna legal permite que cada IES desenvolva seus próprios estatutos, resultando em variações nas ofertas de recursos para os/as estudantes.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13881 O Projeto de Desenvolvimento Integrado de Lembá, liberdade e fraternidade na atuação da Cooperação Portuguesa e da Igreja Católica 2024-03-27T11:00:50+00:00 José Pedrosa josepedrosa.aver@gmail.com <p class="p1"><span class="s1">Passados quase cinquenta anos sobre o 25 de abril, diversos foram os acontecimentos nacionais e internacionais que ocorreram. Provavelmente muitos dos que viveram o dia 25 de abril de 1974 nunca imaginariam as transformações e evoluções que ocorreram nestas cinco décadas. Evolução, essa, que também ocorreu na educação.</span></p> <p class="p1"><span class="s1">Esta constatação tem mais sentido em São Tomé e Príncipe. </span></p> <p class="p1"><span class="s1">Neste artigo pretendemos analisar, fundamentalmente, o Projeto de Desenvolvimento Integrado de Lembá. E, ao analisar este projeto, perceber, a importância da Cooperação Portuguesa<span class="Apple-converted-space">&nbsp; </span>e da Igreja Católica no desenvolvimento local, de uma forma particular na educação.</span></p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/14243 Apresentação 2024-06-26T15:38:03+00:00 Cristina Cunha dhepi@letras.up.pt Luís Grosso Correia dhepi@letras.up.pt Amélia Lopes dhepi@letras.up.pt Luciano Mendes Faria Filho dhepi@letras.up.pt 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/14247 Notas biográficas 2024-06-26T15:57:39+00:00 Comissão Editorial dhepi@letras.up.pt <p>Notas biográficas.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto https://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/13789 Para que Serve o PCP? Os Anos da fundação 2024-01-15T21:55:19+00:00 Paulo Alexandre Vasconcelos paulofvasconcelos@gmail.com <p style="font-weight: 400;">A obra <em>Para que serve o PCP? Os anos da Fundação</em> oferece uma síntese da história política do Partido Comunista Português (PCP) desde sua criação em 1921. O autor, Adelino Cunha, destaca a origem sindicalista e revolucionária do PCP, enfatizando sua evolução como um partido de classe focado em explorar as contradições da sociedade burguesa. Com uma linguagem simples e acessível, o livro abrange uma ampla historiografia, utilizando documentos e periódicos como <em>Bandeira Vermelha</em> e <em>Avante!</em> para analisar as diversas fases da formação do PCP, desde a introdução das ideias marxistas até à gradual adesão ao leninismo. A obra proporciona uma análise crítica da trajetória do PCP ao longo dos últimos 100 anos.</p> 2024-06-26T00:00:00+00:00 Direitos de Autor (c) 2024 História: revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto