Páginas a&b: arquivos e bibliotecas https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb <p>A revista <strong>Páginas a&amp;b - arquivos e bibliotecas</strong>, iniciou a sua publicação em 1997 e tem vindo a publicar-se regularmente, com uma periodicidade semestral. É uma publicação periódica científica na área da Ciência da Informação e tem por objetivos centrais promover e divulgar estudos de investigação na área, tendo como público-alvo privilegiado os docentes, os investigadores e os estudantes universitários da área da Ciência da Informação, bem como os profissionais das bibliotecas, dos arquivos e dos serviços de informação em geral.</p> FLUP/CITCEM (Centro de Investigação Transdisciplinar "Cultura, Espaço e Memória" pt-PT Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 0873-5670 <span>Os autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</span> Editorial https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11728 Fernanda Ribeiro Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 01 02 Documento Completo https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11729 Páginas a&b Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 01 170 Recensão https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11434 Tatiana Sanches Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 167 170 Epistemografia Interativa no campo da Ciência da Informação https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11349 <p>Discorre sobre a potencialização da serendipidade no processo de busca por informação em ambientes digitais no paradigma pós-custodial da Ciência da Informação. Resulta de uma pesquisa exploratória e bibliográfica. Encontrou como resultado a possibilidade e a potencialidade da Epistemografia Interativa como prática ética e universal para representar e organizar itens informacionais a partir da participação dos usuários do sistema de recuperação de informação tanto como classificador quanto usuário. Enfoca a perspectiva de itens informacionais classificados a partir de pessoas com visões de mundo diferentes em detrimento de uma pequena parcela de autoridades científicas. Conclui que a construção do conhecimento coletivo e plural, com a participação ativa dos pesquisadores da informação, bem como a potencialização da serendipidade no processo de busca por informação, cabe como pesquisa no campo da Ciência da Informação.</p> Vinícius Cabral Accioly Bezerra Diego Andres Salcedo Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 03 16 A Representação de conteúdos textuais referente ao conceito de linguagem a partir de resumos do GT 01 do ENANCIB https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11376 <p>Frente a indissociável relação dos estudos da informação com os de Linguagem, procurou--se verificar quais teorias da Linguagem têm sido utilizadas como aporte para os entendimentos e usos da Linguagem, no bojo das pesquisas brasileiras em Ciência da Informação (CI) produzidas no âmbito do GT1: Estudos Históricos e Epistemológicos da Ciência da Informação, no ENANCIB, objetivando-se apresentar uma descrição panorâmica sobre o tema com a seleção de trabalhos com enfoque específico à Linguagem para aplicação de uma análise hermenêutico-dialética. Para tanto, recorreu-se a um levantamento bibliográfico na Base de dados BENANCIB utilizando como estratégia de busca o termo “Linguagem”. Da análise hermenêutico-dialética identificou-se que os aportes teóricos da Linguagem, relativamente predominantes nas pesquisas epistemológicas em CI, no contexto-recorte estabelecido, são: Filosofia da Linguagem Pragmática, de L. Wittgenstein, e a Teoria da Ação Comunicativa, de J. Habermas, cabendo a consideração da ocorrência de um processo comunicativo descontínuo em torno do arcabouço teórico em pauta.</p> Fernanda Parolo de Mattos Nogueira Luciana de Souza Gracioso Marco Donizete Paulino da Silva Graziella De Campli Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 17 33 Os processos e sistemas em Organização do Conhecimento https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11417 <p>Consideram-se os Sistemas de Organização do Conhecimento (SOC) como ferramentas utilizadas para interpretar estruturas do conhecimento, auxiliando na organização, representação e recuperação da informação. Discute-se em que medida os verbetes como ferramentas da Organização do Conhecimento (OC), contribuem para o entendimento e maior aplicabilidade, no sentido de contribuir para área Ciência da Informação na recuperação da informação. Para isso, procedeu-se à realização de um levantamento de dados considerando os termos recuperados na ISKO, identificados pela <em>ISKO Encyclopedia of Knowledge Organization</em> (IEKO). A análise foi realizada com recurso da metodologia de análise de conteúdo. A partir da abordagem proposta por esse trabalho, recuperaram--se 32 artigos para a discussão dos conceitos de SOC na literatura brasileira de Ciência da Informação. Como resultados, identificaram-se os verbetes que possibilitaram direcionar alguns aportes teóricos e práticos no próprio contexto da OC. Os verbetes recuperados na IEKO tratam de sistema de classificação e mostram que esse sistema ordena e evidencia o processo de OC para seu determinado uso, mas que a sua prática não contribui para que o conhecimento seja recuperado, sendo necessário estar em conjunto com outro processo, como a indexação, para que possa ser recuperado pelo assunto, o que permite concluir que a indexação atribui termos representativos com base nos conceitos do material, permitindo observar como IEKO tem compreendido os processos e sistemas de OC. Para diversos autores, a OC é abordada em diferentes pensamentos e pontos de vistas: o SOC enquanto processo aborda a representação, organização, descrição dos documentos, utilizando a classificação, indexação e catalogação como procedimento; e o SOC como ferramenta, usa regras e padrões como sistemas de classificação, tesauros, ontologias, etc.</p> Amanda Mendes da Silva Jéssica Beatriz Tolares Alessandra Nunes de Oliveira Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 34 53 Aprendizagem baseada em projetos https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11408 <p class="PAGINASRESUMO">Os contextos de trabalho, as funções e as competências dos profissionais da informação, tradicionalmente identificados como bibliotecários, arquivistas e documentalistas, estão a ser profundamente reconfigurados pelas Tecnologias de Informação e Comunicação. Neste cenário, impõem-se novas abordagens à formação destes profissionais, nomeadamente no contexto do ensino superior. No presente texto, apresenta-se a aprendizagem baseada em projetos como um contributo para a introdução de metodologias de ensino inovadoras na área da Ciência da Informação. A partir de uma revisão da literatura sobre a aprendizagem baseada em projetos e sobre formação em Ciência da Informação, é apresentada uma experiência pedagógica concretizada num curso de licenciatura desta área. São descritas a planificação e as estratégias de implementação, com recurso a ferramentas digitais, de uma experiência de aprendizagem baseada em projetos numa unidade curricular específica, com uma análise crítica do processo e dos resultados obtidos. Evidencia-se que esta opção de ensino-aprendizagem promove uma integração harmoniosa da teoria e da prática, favorecendo a motivação dos estudantes e o desenvolvimento de competências técnicas e transversais. O trabalho contribui para a reflexão sobre metodologias didáticas em Ciência da Informação e pode servir de orientação para experiências pedagógicas futuras, nesta área.</p> Ana Lúcia Terra Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 54 72 Transparência Pública e Accountability https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11400 <p>Apresenta avaliação dos portais de transparência das capitais brasileiras e do Distrito Federal, com relação às características que permitem a realização da <em>accountability</em> e a contratações emergenciais em resposta à pandemia da COVID-19, adotando a metodologia de coleta de dados da Transparência Internacional Brasil. A pesquisa baseou-se no método indiciário, que prioriza as evidências ou indícios e tem caráter exploratório e qualitativo, com estratégia documental. Os resultados revelam que a maioria das capitais brasileiras e o Distrito Federal atendem às características que permitem a realização da <em>accountability</em>. Pode-se dizer que os portais das capitais brasileiras e do Distrito Federal são transparentes, com exceção do portal de transparência dos municípios de Cuiabá e Maceió. No contexto da COVID-19, os portais de transparência se mostram capazes de oferecer transparência e <em>accountability</em> para que os cidadãos possam ter conhecimento dos recursos públicos alocados nas ações de combate à pandemia.</p> Herbert de Oliveira Rego Isa Maria Freire Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 73 93 Observações sobre as disciplinas em temática sobre Gestão de Documentos dos cursos de Arquivologia no Brasil https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11386 <p>Os cursos universitários são o caminho para desenvolvimento do conhecimento e avanços das pesquisas científicas, bem como o <em>locus</em> do saber a ser aplicado na prática profissional. A Gestão de Documentos, no campo teórico da Arquivologia, tornou-se um dos principais suportes para a organização documental, facilitando a preservação dos documentos produzidos, racionalizando sua guarda e tornando mais eficiente o acesso à informação arquivística. Nessa perspectiva, objetivou-se observar como a temática Gestão de Documentos se apresenta nos cursos universitários em Arquivologia no Brasil. Realizou-se pesquisa com natureza básica, abordagem quali-quantitativa, com ênfase nos dados quantitativos coletados nos Projetos Políticos de Cursos, tendo o apoio do método de pesquisa documental e bibliográfica, no sentido de compreender como a Gestão de Documentos e suas abordagens teóricas e práticas estão sendo ensinadas nos cursos universitários. Com base nos dados coletados dos 16 cursos de Arquivologia no Brasil, situados em universidades públicas, foram identificadas nos Projetos Políticos de Cursos 51 disciplinas obrigatórias que contemplam a temática, traçando um total de 987 referências bibliográficas entre as consideradas básicas e complementares.</p> Eliane Silveira Gonçalves Hemmilys Karolinne de Sousa Maia Kethlen Anne Araújo Perdigão Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 94 115 Os documentos fotográficos na perspectiva Teórico-metodológica da Diplomática https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11464 <p>Observando o <em>status</em> empregado às fotografias nos arquivos atualmente, desde o reconhecimento do seu caráter de documento de arquivo, suas diferenças na organização, acondicionamento e disponibilização para o acesso, evidencia-se a necessidade de aprofundar as discussões sobre esses documentos no âmbito arquivístico. Por esse motivo, propõe-se discutir a fotografia e suas <em>nuances</em>, vislumbrando a sua natureza documental e, consequentemente, arquivística, a partir do seu contexto de produção por meio da perspectiva teórico-metodológica que a análise diplomática oferece como ferramenta válida para compreendê-la enquanto resultado de uma ação registrada no mundo contemporâneo, isto é, um documento. Para tanto, a metodologia aplicada foi o estudo de caso sendo a Fundação Fernando Henrique Cardoso o universo de pesquisa. Conclui-se que, mais que aplicar a crítica diplomática aos documentos fotográficos, faz-se necessário refletir sobre a produção das imagens como documentos, bem como suas características e sua condição de produção, isto é, seu contexto.</p> Maítha Elena Tosta Graziano Maria Leandra Bizello Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 116 130 A Iconografia Editorial como nicho mercadológico para o Bibliotecário https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11477 <p>A pesquisa analisa o mercado iconográfico editorial, assim como as práticas pertinentes aos bibliotecários atuantes neste campo. Observa-se também a rotina laboral do nicho a fim de averiguar a existência de uma relação simbiótica com a Biblioteconomia. Com isso, propõe-se como objetivo principal investigar de que modo a iconografia editorial se estabelece ao perfil do bibliotecário, destacando, por sua vez, as contribuições da <em>práxis</em> biblioteconômica para o desenvolvimento do mercado iconográfico. O estudo tem caráter exploratório, abordagem quanti- -qualitativa e os procedimentos adotados foram a pesquisa bibliográfica e a aplicação de questionário. A pesquisa apresentou as dinâmicas próprias pertencentes à esfera da iconografia editorial e identificou congruência com as atividades equivalentes às práticas desenvolvidas pelo <em>know-how</em> do bibliotecário. Portanto, conclui-se haver um nicho mercadológico propenso à atuação biblioteconômica fundamentado em suas competências adquiridas pela formação como profissional da informação, o que colabora positivamente com o campo iconográfico.</p> Karoline Gomes de Sousa Virgínia Bentes Pinto Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 131 146 "Nem monge, nem militar, apenas bibliotecário" https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/11397 <p>Considerando as narrativas dos jornais impressos e o percurso da vida profissional de Edson Nery da Fonseca, o estudo aqui delineado apresenta o palco de narrativas em jornais sobre acontecimentos profissionais do campo da Biblioteconomia na vida do bibliotecário e professor. Se toma por evidência as páginas dos jornais brasileiros, bem como algumas colunas de opinião que ele escrevia. Do ponto de vista metodológico, o estudo surge de uma perspectiva interpretativa, exploratória e documental com base na bibliografia. Para essa pesquisa, torna-se notório que os jornais orientam o nosso olhar como fonte documental utilizada para analisar partes de acontecimentos profissionais da vida do respectivo escritor, poeta e professor. Os resultados indicam fragmentos dos jornais, que a nosso ver são notícias que merecem destaque pela contribuição memorável de Edson Nery da Fonseca para a Biblioteconomia brasileira, mas que ao debruçar-se sobre os jornais, pode-se avaliar esses destaques sobre outras notícias que marcam sua trajetória profissional. Sobre isso, destacam-se como os jornais podem ser utilizados em diversos pontos do protagonismo narrado. Conclui-se que Edson Nery da Fonseca estava à frente do seu tempo. Amoroso com os livros, amante da Biblioteconomia. Permita-se dizer também “polêmico”. Essas foram algumas questões, presentes nas narrativas dos jornais que deixam em aberto a reflexão sobre o seu legado memorialístico frente à sua dedicação a Biblioteconomia brasileira.</p> Alessandra Nunes de Oliveira Jetur Lima de Castro Direitos de Autor (c) 2022 Páginas a&b: arquivos e bibliotecas 2022-07-31 2022-07-31 147 166