O Twitter como estratégia mediática para a chegada de novos partidos à Assembleia da República portuguesa

Autores

  • Inês Rebelo Faculdade de Letras da Universidade do Porto
  • Luísa Felício Faculdade de Letras da Universidade do Porto
  • Márcia Rodrigues Faculdade de Letras da Universidade do Porto
  • Margarida Magalhães Faculdade de Letras da Universidade do Porto
  • Rui Filipe Teixeira Faculdade de Letras da Universidade do Porto

Resumo

No dia 22 de novembro de 2019, a propagação política através do Twitter assume um ponto de viragem, estabelecendo-se a proibição de todo o tipo de conteúdo promocional político. Ainda assim, atualmente, o Twitter não deixa de assumir um papel fulcral na formação da opinião pública, na qual persiste a divulgação dos princípios e ideais dos partidos, bem como para a difusão das suas promessas e compromissos eleitorais. O presente artigo investiga o uso do Twitter por parte de dois dos partidos políticos emergentes portugueses: o Partido Iniciativa Liberal e o Partido Livre - os dois novos partidos com maior número de followers na plataforma. Pretende-se compreender de que forma a utilização desta rede potenciou, nestas eleições, a conquista do assento parlamentar. Desta forma, foram analisados os perfis do Twitter dos partidos em dois períodos distintos: nas duas primeiras semanas após a criação das contas e nas duas semanas do período de campanha eleitoral.

Palavras-chave: Twitter; Comunicação política; Propaganda; Eleições Legislativas 2019

Downloads

Publicado

2020-11-13