Livros de Horas na corte de Avis

revisão de leituras e novos contributos, em busca de formas de piedade medieval

Autores

  • Aires A. de Nascimento

Resumo

Retomamos aqui o estudo de três Livros de Horas do século XV
de colecções portuguesas: o Livro de Orações de D. João I, o Livro de Horas de
D. Duarte, e o Livro de Horas de D. João II, este apenas recentemente revelado
a público. Atendemos a particularidades menos advertidas e detemo-nos em
contextos de integração cultural: a figura de Alfonso de Cartagena e suas relações
com D. Duarte é charneira e ponto limite para datar o Livro de Horas de D.
Duarte, mas nunca foi tomado em conta; atemo-nos também a pormenores nunca
atendidos no Livro de Orações de D. João I, que terá passado também pelas mãos
daquele Príncipe; acentuamos alguns traços particulares da vida de piedade do rei
D. João II a partir de traços revelados no Livro de Horas deste rei recentemente
dado a conhecimento público e sublinhamos qualidades dessa personalidade de
excepção daquele rei, a quem Isabel, a Católica chamou “o Homem” quando lhe
deram a notícia do seu falecimento. Dedicamos este estudo a Gemma Avenoza,
estudiosa que veio a Lisboa para frequentar as nossas lições de Codicologia na
Faculdade de Letras e se notabilizou em identificar e recuperar fragmentos de
manuscritos, integrando-os no seu contexto cultural.

Downloads

Publicado

2022-01-17