Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp <p>A Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso, da responsabilidade do CITCEM (Centro Transdisciplinar, Cultura, Espaço e Memória), iniciou a sua edição em 1994, na sequência da criação do Centro Interuniversitário de História da Espiritualidade, Unidade de I&amp;D, nº 24, da Fundação para a Ciência e Tecnologia.</p> pt-PT Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 0873-1233 Livros de Horas na corte de Avis https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11228 <p>Retomamos aqui o estudo de três Livros de Horas do século XV<br>de colecções portuguesas: o Livro de Orações de D. João I, o Livro de Horas de<br>D. Duarte, e o Livro de Horas de D. João II, este apenas recentemente revelado<br>a público. Atendemos a particularidades menos advertidas e detemo-nos em<br>contextos de integração cultural: a figura de Alfonso de Cartagena e suas relações<br>com D. Duarte é charneira e ponto limite para datar o Livro de Horas de D.<br>Duarte, mas nunca foi tomado em conta; atemo-nos também a pormenores nunca<br>atendidos no Livro de Orações de D. João I, que terá passado também pelas mãos<br>daquele Príncipe; acentuamos alguns traços particulares da vida de piedade do rei<br>D. João II a partir de traços revelados no Livro de Horas deste rei recentemente<br>dado a conhecimento público e sublinhamos qualidades dessa personalidade de<br>excepção daquele rei, a quem Isabel, a Católica chamou “o Homem” quando lhe<br>deram a notícia do seu falecimento. Dedicamos este estudo a Gemma Avenoza,<br>estudiosa que veio a Lisboa para frequentar as nossas lições de Codicologia na<br>Faculdade de Letras e se notabilizou em identificar e recuperar fragmentos de<br>manuscritos, integrando-os no seu contexto cultural.</p> Aires A. de Nascimento Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 O Mistério do Fidalgo de Chaves (Um Português em Roma, 1510 – 1517) https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11229 <p>Este estudo visa desvendar o mistério em torno do Fidalgo de<br>Chaves, realçando a importância de que se reveste o Tratado de hu criado do duque<br>de braguãça escreveo pera sua sñoria dalgûas notavees cousas que vio hindo pera<br>Roma [...] na moldura da história da cultura portuguesa do Renascimento e suas<br>relações com Itália.</p> Martim de Albuquerque Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 D. António de S. José de Castro. Reconstrução liberal de uma biografia https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11230 <p>A partir dos elementos documentais por si usados no esboço<br>biográfico desta personalidade, tão decisiva no êxito da resistência portuguesa<br>anti napoleónica, o autor propõe-se vincar, com alguns exemplos concretos,<br>quanto o perfil histórico deste antístite ficou, por razões de mera política sectária,<br>cirurgicamente à mercê da sua desfiguração sistemática pelos adeptos do setor<br>liberal radical, empenhada e naturalmente opostos a toda e qualquer tentativa de<br>evolução reformista e ilustrada da legalidade institucional vigente. Uma réplica e<br>reflexo – afinal – do que, em termos de memória histórica, se intentou com D. João<br>VI, estadista só tarde e ainda incompletamente resgatado da incompreensão e da<br>injustiça de apreciações a que foi votado.</p> Pedro Vilas-Boas Tavares Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 O Espelho das Virtudes https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11247 <p>Este artigo objetiva compreender a reforma do clero secular<br>planejada pelos bispos jacobeus na América portuguesa. Nesse sentido, examinarse-<br>á brevemente a origem da corrente de espiritualidade denominada jacobeia, o<br>papel desempenhado pelo precursor da corrente, frei Francisco da Anunciação, e<br>as principais diretrizes do movimento para, à vista deste preâmbulo, vislumbrar<br>as influências destes princípios no modelo de clero perfeito delineado por estes<br>prelados e nas medidas destinadas à reforma e disciplinamento do clero secular.</p> Ediana ferreira Mendes Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-20 2022-01-20 28 Abade Pierre Fournié (1738-1825) https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11232 <p>O abade Pierre Fournié (1738-1825) foi secretário do enigmático<br>teúrgico Martinès de Pasqually (1727-1774), fundador da Ordre des Chevaliers<br>Maçons Élus Coëns de l’Univers, em França. É um dos principais atores do<br>primeiro martinismo. Ignorando a bela linguagem e de uma cultura rudimentar,<br>ele apresenta-se como um ser simples, cheio de fé e de caridade, a quem o mundo<br>sobrenatural se manifesta naturalmente. Estranho personagem, com um estranho<br>destino. Para uns, foi um medíocre vulgarizador da doutrina de Pasqually, um<br>inculto, ignorante e quase iletrado. Para outros, o seu lugar foi de um visionário,<br>um místico e um iluminado. Este artigo tem por objetivo analisar a sua vida e a<br>sua obra Ce que nous avons été, ce que nous sommes, et ce que nous deviendrons<br>(1801). Pierre Fournié é um dos primeiros atores do martinismo no século XVIII<br>e uma figura incontornável do misticismo cristão.</p> Vítor Rosa Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 Os benefícios da Eucaristia para a alimentação das almas no Brasil colonial https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11233 <p>Durante os séculos XVII e XVIII, diversos letrados eclesiásticos<br>que atuaram no Brasil, sobretudo jesuítas, produziram uma série de escritos de<br>cunho moral, doutrinal ou prescritivo – sermões, livros de devoção, manuais<br>para boa morte, manuais de confissão, manuais para os senhores de escravos,<br>constituições sinodais, regimentos espirituais – que tinha como um dos objetivos<br>principais os cuidados com a alma, destacando-se as referências à Eucaristia como<br>sacramento fundamental para a alimentação do ânimo dos católicos. Tendo em<br>vista a importância que essas obras edificantes, instrutivas ou prescritivas tiveram<br>no período moderno e, especialmente, no Brasil colonial, para orientar as almas e as<br>ações dos fiéis à vida virtuosa e moralmente boa, e o destaque conferido à Eucaristia<br>como manjar apropriado ao sustento das almas e à garantia das boas condutas<br>católicas, o objetivo do artigo será examinar, nesses escritos, os principais benefícios<br>do corpo e do sangue de Jesus Cristo para as almas e como tais benefícios poderiam<br>ser garantidos pelos fiéis dos trópicos.</p> Clara Braz dos Santos Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 Gérard Encausse (Papus) https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11234 <p>O martinismo é uma via iniciática que remonta ao século XVIII<br>e abrange diversos significados. Ele designa o sistema de teosofia constituído por<br>Louis-Claude de Saint-Martin (1743-1803), a doutrina de Martinès de Pasqually<br>(1727-1774), que foi o mestre de Saint-Martin, significa o Regime Escocês<br>Retificado (RER) de Jean-Baptiste Willermoz (1730-1824), e assinala também<br>a criação da Ordem Martinista de Gérard Encausse, mais conhecido por Papus.<br>O médico e ocultista Gérard Anaclet Vincent Encausse (1865-1916) criou uma<br>Ordem Martinista, em 1887, tendo uma grande expansão em França, na Europa<br>e no mundo. Portugal, Guiné-Bissau e Cabo Verde não quiseram ficar de fora<br>deste movimento não-dogmático. Este artigo pretende colocar em destaque a<br>correspondência de portugueses encetada com Papus, de 1912 e 1914, procurando<br>analisar a implementação do martinismo nestes países.</p> Vítor Rosa Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 Número completo https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11248 <p>.</p> Via Spiritus Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-20 2022-01-20 28 A vida de um legendário depois da morte do autor (Fr. Diogo do Rosário, 1585) https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11219 <p>Fr. Diogo do Rosário foi o autor do primeiro legendário impresso<br>depois do Concílio de Trento (Historia das vidas e feitos heroicos, e obras insignes<br>dos Sanctos, Braga, António de Mariz, 1567). Após a sua morte, em 1580, a<br>obra continuará a difundir-se, tendo a sua terceira edição e primeira póstuma<br>em 1585: Historia das vidas e feitos heroicos, e obras insignes dos Sanctos (...) Agora<br>nesta ultima impressam emendado cõ muita diligencia e acrecentado de algũas vidas<br>de sanctos, Lisboa, António Ribeiro. Na sequência de trabalhos anteriores em que<br>analisei a edição de 1567, neste artigo analiso a primeira etapa da evolução do<br>legendário, quais as alterações feitas ao corpus e os critérios usados na refundição<br>dos textos.</p> Cristina Sobral Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 Retóricas em torno da Relíquia de Vera Cruz de Marmelar https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11220 <p>Em torno da relíquia da Vera Cruz, depositada na igreja de<br>Marmelar, foram desenvolvidas algumas retóricas notáveis, assentes na necessidade<br>de criar uma memória sobre alguns milagres ocorridos em tempos medievais. A<br>partir da sua projeção, esta comenda hospitalária reflete conceitos provenientes do<br>Oriente Latino e do ambiente de cruzada, contextos em que o Santo Lenho era<br>considerado o mais poderoso símbolo da Cristandade. O culto à relíquia e a sua<br>valorização histórica foi oscilando entre a evocação do seu poder devocional e a sua<br>apropriação sociopolítica.</p> Paula Pinto Costa Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 Entre claustro e cátedra https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11221 <p>Em 1956, a comemoração do quinto centenário da morte de<br>São Lourenço Justiniano, Protopatriarca de Veneza, tornou-o alvo do interesse<br>de historiadores e teólogos. Os estudos então produzidos, que evidenciam a sua<br>dimensão espiritual e reformadora, percurso de vida e ação prelatícia, tiveram um<br>amplo incentivo do Patriarca Angelo Giuseppe Roncalli.<br>O interesse do futuro João XXIII pelo seu antecessor no Patriarcado, e o<br>sentido dado à investigação pelos diversos autores, revela o apelo que a figura do<br>primeiro Patriarca de Veneza teria para a contemporaneidade.<br>Entre o perfil de santidade construído nos séculos XV e XVI, e a sua<br>recuperação pela Igreja veneziana do século XX, é possível descortinar diferentes<br>visões de Lourenço Justiniano, nascidas das particularidades de cada época, e do<br>espelhamento que cada uma delas fez sobre o perfil do Protopatriarca.<br>Se num primeiro tempo se louva em Lourenço Justiniano a perfeição de<br>vida e o prelado exemplar, já o século XX foca-se na sua dimensão reformadora e<br>teológica, recuperando para o movimento do aggiornamento da Igreja toda a sua<br>exemplaridade de prelado reformador pré-tridentino.</p> Nuno de Pinho Falcão Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 Uma vida para Maria de Jesus https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11222 <p>Este artigo se propõe a examinar as atitudes do arrábido fr. Masseu<br>de São Francisco, da Ordem dos Frades Menores de Portugal, diante do Santo<br>Ofício de Lisboa entre 1700 e 1701. Processado por obstruir os trabalhos do<br>tribunal, além de continuar a dar crédito e tornar públicas as visões e revelações<br>de sua confessada, a recém-falecida Maria de Jesus, duas vezes processada e<br>anteriormente condenada por embusteira pelo Santo Ofício, Fr. Masseu optou por<br>uma via de argumentação que unia sua defesa à defesa da memória daquela beata.<br>Para isso, em vez de se submeter a perguntas e enquanto durou a paciência dos<br>inquisidores, entregou-lhes, pouco a pouco, cadernos em que descrevia e justificava<br>suas virtudes, numa espécie de sequência constrangida do antigo plano de ver<br>redigida uma “vida” de Maria de Jesus em que constassem, reconhecidos como<br>verdadeiros, os favores e as mercês que por décadas ela disse receber do Céu.</p> Moreno Laborda Pacheco Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 Experiencing food in Anne of Saint Bartholomew ( 1549-1626) https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11223 <p>.</p> Rebeca Sanmartín Bastida Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 Hagiografia(s) no século XXI https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11225 <p>É consensual entre investigadores de múltiplas sensibilidades<br>epistemológicas a afirmação de que a contemporaneidade, interpretada ora como<br>pós ora como hiper modernidade, se manifesta marcada por um conjunto muito<br>vasto de fenómenos socioculturais que não podem ser desconsiderados pelo<br>olhar atento do historiador e/ou hagiógrafo, latu sensu considerados. Entre tais<br>fenómenos, o advento da “Web 2.0/3.0” adquire particular relevo, concretamente<br>no que tal significa no quadro das vivências e expressões da espiritualidade/<br>religiosidade contemporâneas, cada vez mais enquadradas numa “religião (dita)<br>digital”. Assim, adotando a presente reflexão uma focalização hagiográfica de<br>tais fenómenos, pretende-se sublinhar tal influxo e aventar algumas possíveis<br>consequências desta crescente imersão no “mundo digital” por parte do homo<br>religiosus contemporâneo. Após uma inicial clarificação de conceitos tidos como<br>fundamentais à análise proposta, e onde se invocam os contributos de Zygmunt<br>Bauman, Gilles Lipovetsky e Pierre Lévy, apresentam-se de seguida alguns<br>“epifenómenos” – aqui considerados paradigmáticos – do referido influxo e que<br>apontam a uma consideração mais aprofundada. A terminar, e embora de modo<br>não exaustivo, elencam-se algumas das “interrogações” que o panorama descrito<br>suscita, particularmente no quadro de análise hagiográfica aqui proposto.</p> Luís Leal Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 As Vidas e os milagres de Isabel da Hungria e Isabel de Aragão https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11226 <p>Os paralelismos entre os cultos de Isabel da Hungria e Isabel de<br>Aragão motivaram a realização deste artigo. Dessa forma, pretendemos observar<br>um conjunto de fontes que nos permitam constatar de que formas as imagens de<br>ambas as santas foram sendo moldadas e de que formas foram retratadas, tendo<br>em consideração o panorama religioso da Baixa Idade Média que favoreceu a<br>proliferação de várias correntes espirituais no espaço europeu.<br>Visamos, assim, uma análise aos seus textos hagiográficos e aos seus milagres,<br>o que nos permite não só conhecer melhor estas duas figuras, como os agentes que<br>participaram na origem e desenvolvimento dos seus cultos.</p> Liliana Sousa Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 A guerra como condição de santidade https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11238 <p>Este trabalho tem uma dupla dimensão de estudo. Visa estudar<br>os freires das Ordens Militares que morreram em aura de santidade, sobretudo<br>aqueles que a alcançaram através do martírio, desde o século XII até ao século XVI.<br>Os santos guerreiros das Ordens Militares, nos quais se incluem beatos, veneráveis<br>e virtuosos, são associados à guerra ao infiel, à Cruzada, tanto na Terra Santa como<br>na Península Ibérica, em contexto de Reconquista, e ainda à guerra no norte de<br>África. Num segundo momento, serão ainda abordadas as narrativas hagiográficas<br>redigidas por freires das Ordens Militares, durante a Idade Média e no início da<br>Época Moderna.</p> Joana Lencart Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-18 2022-01-18 28 Refletindo ainda sobre a Carta Ânua do Padre António Vieira de 1626 https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11235 <p>.</p> Manuel Maria Vilas Boas Tavares Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-17 2022-01-17 28 RECENSÃO A DELILLE, Maria Manuela Gouveia; RAMIRES, Isabel João (orgs.) Carolina Michaëlis de Vasconcelos. Ricardo Jorge. Correspondência. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2021, 406 pp. ISBN 978-989-26-1820-3 | ISBN digital 978-989-26-1821-0 https://ojs.letras.up.pt/index.php/vsp/article/view/11237 <p>.</p> Clara Barros Zulmira Santos Direitos de Autor (c) 2022 Via Spiritus : Revista de História da Espiritualidade e do Sentimento Religioso 2022-01-18 2022-01-18 28