Acidentes e lesões de trabalhadores agrícolas migrantes

temporalidade, representação estatística, acontecimentos

Autores

  • Seth M. Holmes

Resumo

Este artigo considera a pesquisa etnográfica de terreno para analisar a violência e a exploração inerentes ao nosso sistema agroalimentar transnacional e as formas através das quais temporalidade e estatística ajudam a tornar visíveis e invisíveis certas experiências de acidente e lesão de trabalhadores agrícolas migrantes, bem como as ações individuais e coletivas de promoção do bem-estar. Baseando-se em investigação etnográfica de longa duração e em profundidade, este artigo mobiliza teorias sobre temporalidade e acontecimentos para evidenciar desigualdades sociais e de saúde no trabalho agrícola e para encorajar investigadores nos domínios da agricultura, da alimentação e da saúde a considerarem criticamente os efeitos dos nossos métodos. Ao justapor as experiências de acidente e de acesso a cuidados de saúde de um trabalhador agrícola migrante mexicano com dados estatísticos gerais sobre saúde e cuidados de saúde de trabalhadores agrícolas migrantes e sazonais, o artigo confronta quer a normalização dos danos infligidos aos trabalhadores agrícolas migrantes, quer a utilidade, habitualmente tomada como adquirida, da investigação quantitativa e qualitativa. Adicionalmente, o argumento reconhece as práticas individuais quotidianas e as ações coletivas em que os trabalhadores agrícolas migrantes se implicam para exigir e assegurar bem-estar para si próprios, as suas famílias e não só.

Downloads

Publicado

2023-06-30

Como Citar

Holmes, S. M. (2023). Acidentes e lesões de trabalhadores agrícolas migrantes: temporalidade, representação estatística, acontecimentos. Sociologia: Revista Da Faculdade De Letras Da Universidade Do Porto, 45. Obtido de https://ojs.letras.up.pt/ojs/index.php/Sociologia/article/view/13323