A EVOLUÇÃO DA PALAVRA ESCRITA E O ACESSO ÀS NOVAS FORMAS DE CONSTRUÇÃO DE SENTIDO

Alessandro Rasteli

Resumo


Reflete sobre a evolução dos suportes de escrita e as novas formas de construção de sentido que decorrem das novas tipologias textuais digitais. Descreve também as implicações da democratização ao acesso às informações impressas e digitais nas bibliotecas brasileiras. Nas mudanças relativas à modernização do suporte material da escrita, avalia-se que a revolução da imprensa foi de fundamental importância para a difusão cultural. A metodologia utilizada para este ensaio foi a descritiva e exploratória, de cunho teórico. Historicamente, o acesso à palavra escrita sempre esteve definido pela classe dominante e poder aquisitivo, sendo a sua democratização detida em ordens diversas: econômica, religiosa, cultural, educacional. O acesso às informações não se mostrou relevante para a elite governamental, cuja nova ordem indica a necessidade de investimentos em políticas públicas para a educação e cultura, objetivando na diminuição das desigualdades sociais e das formas de dominação que foram determinadas ao longo da história da civilização.

Palavras-chave: História do livro; Gêneros textuais digitais; Leitura e novas tecnologias; Leitura e biblioteca.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Copyright © 2013 | CIC.Digital (Porto) | Contacto: gabinete_ab@hotmail.com | ISSN 0873-5670 | eISSN 2183-6671 | D.O.I. 10.21747/21836671/pag