REPRESENTAÇÕES MENTAIS E A DEFICIÊNCIA VISUAL: uma abordagem dos modelos mentais de Johnson Laird

Talita Andrade Rodrigues, Mariangela Spotti Lopes Fujita, Paula Regina Dal’Evedove

Resumo


Estudo interdisciplinar entre a Ciência Cognitiva e a Ciência da Informação sobre a teoria dos modelos mentais de Philip Johnson Laird, a fim de analisar as relações no universo da deficiência visual, em função da dificuldade em se compreender a representação mental de usuários cegos e de realizar os processos de representação documentária para acessibilidade e recuperação da informação em bibliotecas. Trata-se de investigação na área de Organização e Representação do Conhecimento, com o objetivo de abordar a inclusão e a acessibilidade de usuários com deficiência visual em bibliotecas. Foi efetuada revisão de literatura científica sobre o viés investigativo das temáticas inclusão, acessibilidade e, principalmente, usuários com deficiência visual, em bibliotecas. Por fim, as discussões abordaram a relação da deficiência visual com a construção dos modelos mentais que contribuem com considerações específicas sobre o processo de pensamento de deficientes visuais.

Palavras-chave: Deficiência visual; Representação da informação; Representação mental.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional
Copyright © 2013 | CIC.Digital (Porto) | Contacto: gabinete_ab@hotmail.com | ISSN 0873-5670 | eISSN 2183-6671 | D.O.I. 10.21747/21836671/pag