Expressão do valor genérico nos provérbios portugueses e croatas

Authors

  • Nina Lanović

Abstract

Partindo da hipótese de que os provérbios representam protótipos de frases genéricas
e tendo em vista que tradicionalmente não têm sido, a nosso ver, devidamente estudados
no âmbito da linguística (especialmente da linguística croata), propomos neste trabalho uma
reflexão sobre os mecanismos que veiculam o valor genérico dos provérbios. Julgamos que a
interpretação genérica, no caso de texto proverbial, resulta da interação de vários fatores – desde
os linguísticos, de natureza semântico-pragmática, até certos mecanismos conceptuais. Ao nível
linguístico, a genericidade é atualizada no comportamento de várias categorias gramaticais,
desde os nomes e sintagmas nominais, adjuntos adverbiais, determinantes e quantificadores,
passando pelos valores temporais, aspetuais e modais, até às relações interproposicionais que
representam “situações-tipo”. Para fins deste trabalho, concentrámo-nos no sintagma nominal (na posição de sujeito), o aspeto que achamos relevante inclusive em termos de comparação
dos textos proverbiais em português e croata, devido às diferenças na expressão da categoria
(in)determinação entre duas línguas. A problematização das propriedades do sintagma nominal
sujeito requer necessariamente o recurso à natureza semântica das predicações. Sendo a
genericidade um “universal” linguístico, mas também lógico e conceptual, propomos-nos
indagar os mecanismos em que se atualiza nos provérbios portugueses (Português Europeu)
e croatas.

Published

2022-11-23