Para uma gramática museológica do (re)conhecimento : ideias e conceitos em torno do inventário participado

Autores

  • Lorena Sancho Querol

Resumo

No âmbito da problemática relativa à Museologia Social e da sua conceção de
museu como fenómeno social, e tomando como ponto de partida os desafios
associados ao novo paradigma patrimonial consolidado pela UNESCO, em 2003, apresenta-se uma reflexão teórica em torno da dimensão participativa da salvaguarda dos bens que configuram a nossa diversidade cultural. Estes bens, pelo seu interesse intrínseco no domínio da delimitação de identidades socioculturais, podem ser objeto de patrimonialização através do museu. Desse modo, o inventário transforma-se num exercício de construção de sentidos e de significados coletivos.

Downloads

Publicado

2013-01-31