Proletários ou profissionais? A condição do jornalista durante o Estado Novo (1934-1958)

Autores

  • José Nuno Matos

Resumo

A instauração de um regime autoritário em Portugal a partir de 1926 veio impor restrições ao jornalismo então praticado. Com a institucionalização do Estado Novo, em 1934, a atividade tornou-se sujeita não só à censura, como também às orientações do regime. A partir da pesquisa do Boletim do Sindicato Nacional
dos Jornalistas e da Gazeta Literária, editada pela Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, o objetivo do estudo reside na análise de uma série de artigos, intervenções e debates em torno da condição do jornalista. Estes, como pretenderemos demonstrar, traduzem a clivagem entre defensores de um escol de
jornalistas e os que viam no jornalismo uma atividade eminentemente laboral.

Downloads

Publicado

2017-12-07