INTEROPERABILIDADE SEMÂNTICA NAS BASES DE DADOS: estudo de caso dos termos Amazon e Amazônia

Autores

Resumo

Palavras-chave: Bases de dados; Interoperabilidade; IRaMuTeQ.

Biografias Autor

Marcos Gonçalves Ramos, PPGCI IBICT/ECO-UFRJ

Doutorando em Ciência da Informação no PPGCI IBICT-UFRJ com pesquisa na área Sistemas de Pesquisa Corrente (sigla em inglês CRIS), interoperabilidade semântica, classificação das Ciências Ambientais e teoria da complexidade. Possui mestrado em Ciência da Informação PPGCI IBICT-UFRJ (1992), com dissertação sobre divulgação da informação em energia nuclear; MBA em Gestão de Serviços com ênfase em Turismo e Hotelaria pela Universidade Federal Fluminense (2015) com TCC sobre redes de informação e plataformas de destinos de viagens; Graduação em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica (1986). Tem experiência na área de comunicação, difusão e preservação cultural, tratamento de acervos fotográficos (FUNARJ), memória da divulgação científica do Brasil, bem como comunicação científica e jornalismo científico. Foi coordenador de roteiros internacionais, desenvolvedor de roteiros turísticos e de viagens, criou e desenvolveu roteiros históricos, artísticos, culturais e técnico científicos na Europa, Estados Unidos e Canadá.

Priscila Ramos Carvalho, PPGCI IBICT/ECO-UFRJ

Doutoranda em Ciência da Informação do PPGCI no IBICT/ECO - UFRJ (desde 2020). Mestre em Ciência da Informação pelo PPGCI IBICT/ECO - UFRJ (2020). Especialista em Gestão Empresarial pela FGV/RJ (2008) e em Marketing pela ESPM/SP (2004). Graduada em Sistema de Informação pela UNESA/RJ (2019) e em Comunicação Social pela UCSAL/BA (2003). Colaboradora do Laboratório em Rede de Humanidades Digitais (LARHUD) e dos grupos de pesquisa: Memória e Sociedade da Informação (MSI) e Perspectivas Filosóficas em Informação (Perfil-i). Interesses de pesquisa: efeitos de Big Data, Algoritmos e Inteligência Artificial sobre novos modelos de configuração de capital (Plataforma); Governança Digital e Política Digital; Gestão de Dados e Acesso à Informação (FAIR, Data Cloud); e práticas transversais entre as Humanidades Digitais e os movimentos de Ciência Aberta, Dados Abertos e Código Aberto, em prol da Decolonialidade e democratização do conhecimento.

Fábio Castro Gouveia, Fundação Oswaldo Cruz

Tecnologista em Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz ? Brasil, líder do Grupo de Pesquisa Ciência, Dados, Redes e Metrias - (Scimetrics) e participa como pesquisador na Rede Zika Ciências Sociais. Biólogo, mestre em Microbiologia e Imunologia e doutor em Química Biológica (Educação, Gestão e Difusão de Biociências), fez um pós-doutoramento curto como Visiting Fellow da Katolieke Universiteit Leuven (Bélgica) selecionado no edital 2009 do Coimbra Group Scholarships Programme for Young Professors and Researchers from Latin American Universities. Desenvolve pesquisas na área Ciência da Informação com ênfase em Estudos Métricos da Informação (Cientometria, Webometria, Altmetria e Indicadores de Ciência, Tecnologia e Inovação), Métodos Digitais, STS, Data Science e Tecnologia Blockchain, e na área de Divulgação Científica e Comunicação em Saúde, com ênfase em estudos sobre internet e mídias sociais.

Downloads

Publicado

2021-07-03

Edição

Secção

POSTER - CONFOA