CIÊNCIA ABERTA NA FRANÇA: ponto da situação, legislação, iniciativas, ferramentas e medidas

Autores

  • Clara Galliano Université de Toulon - Institut Méditerranéen des Sciences de l’Information et de la Communication
  • Luc Quoniam Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) - Faculdade de Direito
  • David Reymond Université de Toulon - Institut Méditerranéen des Sciences de l’Information et de la Communication

Resumo

Questões relacionadas ao livre acesso a publicações científicas e à reutilização de dados de pesquisa dizem respeito aos atores da pesquisa, às comunidades acadêmicas e à sociedade como um todo. Muitos países se mobilizaram em torno destas questões a fim de estabelecer políticas em favor da abertura da ciência. A França é simultaneamente promotora e coordenadora da ciência aberta em nível nacional e europeu. Este país também expressou seu compromisso em nível internacional, unindo-se a iniciativas e coalizões de classe mundial. Diante do poder de certos atores privados no mercado editorial, a França insiste em sua posição atual: o objetivo não é destruí-los, mas sim não ficar totalmente dependente deles. Esta comunicação propõe tomar a França como um exemplo para complementar e reforçar o compromisso de certos países com o movimento Open Science.

Palavras-chave: Ciência aberta; França; Projetos.

Downloads

Publicado

2021-07-03

Como Citar

Galliano, C., Quoniam, L., & Reymond, D. (2021). CIÊNCIA ABERTA NA FRANÇA: ponto da situação, legislação, iniciativas, ferramentas e medidas. Páginas a&b: Arquivos E Bibliotecas, 3–16. Obtido de https://ojs.letras.up.pt/index.php/paginasaeb/article/view/10243

Edição

Secção

COMUNICAÇÃO - CONFOA