Contribuição das ferramentas administrativas para a gestão de documentos

o método de análise e melhoria de processos (MAMP)

Autores

  • Maria Fabiana Izidio de Almeida Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)
  • Marcia Cristina de Carvalho Pazin Vitoriano Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)
  • Luciana Davanzo Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)

Palavras-chave:

Arquivologia; Ferramentas de mapeamento de Processos; Gestão de documentos; Processos administrativos.

Resumo

Os documentos que são produzidos, recebidos e acumulados pelas organizações são essenciais para as tomadas de decisões, seja para a comprovação de direitos, de deveres, assim como para o registro da memória dos processos de trabalho. Isso denota que as organizações que não possuem políticas arquivísticas referentes a normas, métodos e procedimentos contribuem para que haja maior dificuldade em relação ao acesso às informações. Considerando este contexto, coloca-se como problema de pesquisa: quais são as ferramentas capazes de auxiliar as organizações no mapeamento de seus processos e contribuir com a gestão de documentos? Para nortear a busca pela resposta à questão-problema desta pesquisa estabeleceu-se como objetivo geral identificar um conjunto de ferramentas de gestão administrativa, que combinem características complementares capazes de mapear processos e informações no ambiente organizacional e caracterizar sua ligação com o processo de gestão de documentos. Como fundamentação teórica são utilizados conceitos da Arquivologia, especificamente a Gestão de Documentos, e da Teoria da Administração, tendo em vista as ferramentas de mapeamento de processos adequadas ao tema. A pesquisa caracteriza-se como qualitativa, de natureza exploratória e descritiva, buscando apresentar as características das ferramentas identificadas. Como resultado, propõe-se o uso do Método de Análise e Melhoria de Processos (MAMP) uma vez que sua aplicação que proporciona o aprofundamento da coleta de informações, o detalhamento e registro dos processos e a visualização gráfica de cada elemento processual estudado.

Biografias Autor

Maria Fabiana Izidio de Almeida, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)

Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação (PPGCI-UNESP).

Marcia Cristina de Carvalho Pazin Vitoriano, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)

Docente do Departamento de Ciência da informação e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Palista (PPGCI-UNESP).

Luciana Davanzo, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)

Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação (PPGCI-UNESP)

Referências

AGANETTE, E. C. 2020 Mapeamento de processos sob a perspectiva da Ciência da Informação. Perspectivas em Ciência da Informação. 25: nº especial (fev. 2020) 187-201.

BERNARDES, I. P; DELLATORRE, H. 2008 Gestão documental aplicada. São Paulo: Arquivo Público do Estado de São Paulo. 2008.

BPM CBOK 2013 BPM CBOK: versão 3.0: guia para o gerenciamento de processos de negócio corpo comum de conhecimento. São Paulo: ABPMP, 2013.

BUCKLAND, M. K. 1991 Information as thing. Journal of the American Society for Information Science. 45:5 (1991) 351-360.

CHIAVENATO, I. 2014 Administração: teoria, processo e prática. São Paulo: Makron Books, 2014.

CHIAVENATO, I. 2008 Administração geral e pública. 2ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

FERREIRA, A. R. 2013 Análise e melhoria de processos. Brasília: ENAP; DDG, 2013.

GIL, A. C. 1999 Métodos e técnicas de pesquisa social. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 1999.

LACOMBE, F. J. M. 2009 Dicionário de negócios. São Paulo: Saraiva, 2009.

MOREIRA, J. P. S. 2017 Implementação das metodologias método de análise e melhoria de processo (MAMP) e 5S no processo de usinagem de uma empresa do segmento metalomecânico. In ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 37º, Joinville, 2017. [Em linha]. 2017. [Consult. 16 maio 2020]. Disponível em: http://www.abepro.org.br/biblioteca/TN_WIC_239_388_30898.pdf.

RONCAGLIO, C.; SZVARÇA, D. R.; BOJANOSKI, S. F. 2004 Arquivos, gestão de documentos e informação. Encontros Bibli: revista eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação. [Em linha]. (jan. 2004) 1-13. [Consult. 16 maio 2020. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2004v9nesp2p1/5486.

SÃO PAULO. Estado 2004 Decreto nº 48.897 de 27 de agosto de 2004. Dispõe sobre os arquivos públicos, os documentos de arquivo e sua gestão, os Planos de Classificação e a Tabela de Temporalidade de Documentos da Administração do Estado de São Paulo, define normas para avaliação, guarda e eliminação de documentos de arquivo e dá providências correlatas. São Paulo: Imprensa Oficial, 2004.

SCARTEZINI, L. M. B. 2009 Análise e melhorias de processo. [Em linha]. Goiânia, 2009. [Consult. 16 fev. 2019]. Disponível em: http://siseb.sp.gov.br/arqs/GE%20B%20-%20An%C3%A1lise-e-Melhoria-de-Processos.pdf.

VALENTIM, M. L. P. 2012 Gestão documental em ambientes organizacionais. In VALENTIM, M. L. P., org. - Estudos avançados em Arquivologia. Marília: Oficina universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.

VALENTIM. M. L. P. 2010 Ambientes e fluxos de informação. In VALENTIM, M. L. P., org. - Ambientes e fluxos de informação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010,p. 13-22

Downloads

Publicado

2021-08-12

Edição

Secção

Artigos