REPRESENTAÇÕES MENTAIS E A DEFICIÊNCIA VISUAL: uma abordagem dos modelos mentais de Johnson Laird

Autores

  • Talita Andrade Rodrigues niversidade Estadual de São Paulo “Júlio Mesquita Filho” (UNESP)
  • Mariangela Spotti Lopes Fujita Universidade Estadual de São Paulo “Júlio Mesquita Filho” (UNESP)
  • Paula Regina Dal’Evedove Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Resumo

Estudo interdisciplinar entre a Ciência Cognitiva e a Ciência da Informação sobre a teoria dos modelos mentais de Philip Johnson Laird, a fim de analisar as relações no universo da deficiência visual, em função da dificuldade em se compreender a representação mental de usuários cegos e de realizar os processos de representação documentária para acessibilidade e recuperação da informação em bibliotecas. Trata-se de investigação na área de Organização e Representação do Conhecimento, com o objetivo de abordar a inclusão e a acessibilidade de usuários com deficiência visual em bibliotecas. Foi efetuada revisão de literatura científica sobre o viés investigativo das temáticas inclusão, acessibilidade e, principalmente, usuários com deficiência visual, em bibliotecas. Por fim, as discussões abordaram a relação da deficiência visual com a construção dos modelos mentais que contribuem com considerações específicas sobre o processo de pensamento de deficientes visuais.

Palavras-chave: Deficiência visual; Representação da informação; Representação mental.

Downloads

Publicado

2018-05-07

Edição

Secção

Artigos