“O Livro Viajante”: a hipertextualidade e a interatividade como ampliadores da experiência de leitura da literatura

Autores

  • Luciana Gracioso UFSCar - Universidade Federal de São Carlos
  • Nathalia Cardoso Pereira UFSCar

Resumo

A pesquisa buscou identificar o quanto que a hipertextualidade e a interatividade, mesmo estando desvinculadas do uso de tecnologias, se confirmam como estratégias que podem ampliar a experiência de leitura. Trata-se de uma pesquisa exploratória de caráter qualitativo. O método utilizado foi o ex post facto baseado em um projeto “Livro Viajante” que consistiu em colocar dois livros para “viajar” entre quarenta leitores incentivando-os a interagirem com as obras. Os livros viajantes eram E não sobrou nenhum, de Agatha Christie e A Playlist de Hayden, de Michelle Falkoff. Como resultados foram estabelecidos níveis de análise sobre a Leitura Ampliada (que variam de 1 a 7), que foram indicados nos exemplos retirados dos livros oriundos do projeto. Os resultados confirmaram diferentes níveis de ação de leitores nas obras e entre leitores, que ampliam a experiência de leitura.

Palavras-chave: Hipertextualidade; Interatividade; Leitura colaborativa

Biografia Autor

Luciana Gracioso, UFSCar - Universidade Federal de São Carlos

Professora associada do Departamento de Ciência da Informação da UFSCar

Downloads

Publicado

2019-07-09

Edição

Secção

Artigos