Caleidoscópio de imagens vividas: entre formas artísticas e modos do crer na obra de José Tarcísio

Autores

  • Kadma Marques Rodrigues
  • Diego Soares Rebouças

Resumo

A abordagem de uma produção plástica que envolve trânsitos simbólicos e sociais entre arte, cultura e religiosidade, pode constituir objeto tanto da sociologia da religião, quanto daquela voltada  a arte. Fundamentando-se nesta ultima, este artigo  investiga  exposiições  individuais do artista Zé Tarcísio, a partir  de dois movimentos de convergência entre sua obra e representações do catolicismo popular. A partir da coleção de ex- votos do artista, o primeiro movimento parte de obras  conceituais,  aquelas  materializadas  em  objetos;  o  segundo,  de  imagens  que  levam  a experiencia    visual   humana   ao   seu   limite   corpóreo,  aquelas   que   conformam   um   olhar desmaterializado e  sincrético, de  temporalidade não-linear.  A lógica  compositiva e  expositiva destas ultimas, materializando  o sagrado em geometrias  caleidoscópicas, manifesta processos  de subjetivação da crença, sobrepondo modos do crer e do ver.

Downloads

Publicado

2018-12-22

Edição

Secção

Artigos