Movimento Cientificismo no Estado do Maranhão no final do Século XIX e início do Século XX. Universidade Popular, Escola de Ensaio e Revista Maranhense

António José Silva Oliveira, Silvio Seno Chibeni

Resumo


presente artigo aborda o conteúdo da Revista Maranhense: Artes, Ciências e Letras como o primeiro veiculo de divulgação científica no Estado do Maranhão e o segundo do Brasil e sua contribuição para a educação, cultura e história da ciência e o movimento cientificismo que culminou com a criação da Universidade Popular e a Escola de Ensaio. O estado do Maranhão está localizado no Nordeste do Brasil e sua capital é cidade de São Luís, cidade fundado pelos franceses e seu nome é em homenagem a Luís IX patrono da França, e ao rei francês da época Luís XIII(i). O periódico Revista Maranhense representava os anseios de intelectuais com o progresso social, científico e educacional. É nesse resgate que se propõe também a observar o atual cenário do Maranhão em relação à ciência e ao seu desenvolvimento, considerando que um dos legados da Revista Maranhense foi chamar atenção, por meio de seus artigos, para a problemática do analfabetismo, tanto o da escrito como o de ler, como o científico, como uma necessidade de combatê-los promovendo a educação.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.




Copyright © 2005 | CIC.DIGITAL-Porto | PRISMA.COM | ISSN 1646-3153  | DOI 10.21747/16463153 | Contacto: prisma.com@letras.up.pt 

 

  

Lista da Revistas