Os Processos de Mediação de Ciência em Televisão: Efeitos sobre a sua eficácia comunicativa

José Azevedo, Luísa Aires, Ana Isabel Couto

Resumo


A comunicação de temas científicos não se esgota no processo de “fornecimento” de informação aos cidadãos; antes, essa comunicação alimenta várias questões que ultrapassam a mera transmissão de conhecimento e que dizem respeito ao entendimento da ciência no mundo actual, ao papel do cientista na sociedade, às consequências do desenvolvimento científico e tecnológico, à formação de opiniões e atitudes em relação à ciência, entre outras. É neste sentido que urge a compreensão dos processos de mediação, e respectivas múltiplas dimensões que estão implícitas nesse modo de comunicação. Mais do que privilegiar uma análise de “informação sobre a informação” nos programas de ciência, importa identificar, entre outros, como se constrói a trama narrativa, a partir dos diversos recursos comunicativos disponíveis e como esta se objectiva na qualidade e eficácia comunicativa e funcional destes programas. Para este primeiro momento do estudo serão considerados 179 programas de um total de 310 programas de divulgação científica recolhidos. O trabalho de dissecação dos programas sobre ciência baseou-se no respectivo visionamento e análise, à luz de uma grelha analítica construída para o efeito. Privilegiando-se um conjunto de dimensões como mediação geral, modalidades de expressão, agentes e técnicas de mediação, técnicas narrativas e retórica dominante, entre outras, pretendeu-se averiguar a influência da combinação destas dimensões na eficácia e qualidade comunicativa dos programas televisivos analisados, sobre ciência.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.




Copyright © 2005 | CITCEM – Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória | PRISMA.COM | ISSN 1646-3153  | DOI 10.21747/16463153 | Contacto: prisma.com@letras.up.pt 

  

Lista da Revistas