A Comunicação na Embrapa: do difusionismo à comunicação como inteligência organizacional

Autores

  • Wilson Corrêa da Fonseca Júnior
  • Edilson Pepino Fragalle
  • Edilson Pepino Fragalle
  • Heloiza Dias da Silva
  • Heloiza Dias da Silva
  • Roberto de Camargo Penteado Filho
  • Roberto de Camargo Penteado Filho

Resumo

Este trabalho objetiva apresentar um breve histórico sobre experiência da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa na área da Comunicação, em estreita sintonia com os ambientes político, social e econômico do Brasil. Trata-se de uma trajetória que se inicia em 1973, quando a criação da Empresa foi induzida pelo governo militar, visando o aumento da produção agrícola do país, e chega até os dias atuais, com o processo de redemocratização do Brasil e a inserção da Embrapa no mundo globalizado. Esse contexto vem condicionando os conceitos e as práticas de comunicação da Empresa, que vão desde o difusionismo, nas primeiras décadas de sua existência, passando pela criação de sua política de comunicação na década de 1990, até o momento atual, que requer da Embrapa uma comunicação glocal, ou seja, ao mesmo tempo global e local, amparada por um sistema de inteligência organizacional.

Downloads

Publicado

2009-04-05

Edição

Secção

Artigos