Empregados como agentes digitais de reputação da marca: caso "Essa Coca é Fanta, e daí?"

Autores

  • João Guilherme Melo Peixoto Universidade Católica de Pernambuco
  • Sabrina Medeiros Wanderley de Queiroz Univerisdade Católica de Pernambuco

Resumo

Este artigo apresenta aspectos relacionados ao consumo de informação motivado pela tecnologia e sobre como estes novos hábitos podem impactar as empresas a partir da opinião dos empregados, como agentes digitais de reputação da marca. Tem como objeto de estudo a campanha de endomarketing “Essa Coca-Cola é Fanta. E daí?”, desenvolvida em 2017, que obteve ampla repercussão devido ao compartilhamento espontâneo dos empregados. Este resultado foi analisado a partir do estudo de caso aplicando-se o referencial teórico de comunicação organizacional.

Palavras-chave: Comunicação Interna; Endomarketing; Mídias Digitais; Reputação

Biografias Autor

João Guilherme Melo Peixoto, Universidade Católica de Pernambuco

Pós-doutorando em Educação e Inovação pela Universidade Federal de Pernambuco (PPGEdu UFPE).Pós-doutor pela Universidade de Navarra pelo The Center for Internet Studies and Digital Life, doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (PPGCOM-UFPE), mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco (2012) e graduado em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco (2010).

Sabrina Medeiros Wanderley de Queiroz, Univerisdade Católica de Pernambuco

Graduada em jornalismo, tem MBA em Marketing, especialização em Gestão de Pessoas e atualmente é mestra do Programa de Pós-graduação em Indústrias Criativas da Universidade Católica de Pernambuco. Tem experiência em endomarketing e comunicação interna estratégica voltada para a melhoria do clima organizacional e produtividade - área à qual presta consultoria e se dedica à pesquisas. Trabalhou por mais de 10 anos com comunicação organizacional, com experiências em comunicação integrada, digital e assessoria de imprensa de empresas públicas e privadas. Atuou na Comunicação Interna de uma holding do setor elétrico brasileiro, onde era responsável por desenvolver campanhas de endomarketing, promover eventos e ações internas, programas para apoio da liderança e desenvolvimento de pessoas. Tem experiência em reportagem, redação, produção e edição de TV, veículo no qual iniciou a carreira em jornalismo, trabalhando em canal aberto de TV (estagiária e freelancer) e por três anos foi correspondente local do canal fechado de notícias.

Downloads

Publicado

2020-11-13