O impacto de Alfarrobeira nas relações com o ducado da Borgonha

Manuel Ramos

Resumo


As antigas relações entre Portugal e a Borgonha sofreram um novo incremento em 1430 com o casamento de D. Isabel com Filipe, o Bom. No entanto, em 1449, a morte trágica em Alfarrobeira do irmão Pedro, a negação da sepultura e o confisco dos seus bens e dos bens de seus filhos e partidários parecem ameaçar as estreitas e prósperas relações que até aí tinham existido. D. Isabel, protetora da família de Avis, financiou uma pequena embaixada à corte de D. Afonso V, encabeçada por Jean Jouffroy, deão de Vergy, com a finalidade de reverter a política do reino. No essencial pedia-se a revogação dos decretos de traição e confisco de modo a conseguir, para D. Pedro, sepultura cristã e devolução dos bens; para seus filhos, a restituição da herança paterna e dos bens pessoais; para os partidários do Infante, amnistia e recuperação dos bens. Como a corte recusasse todas as petições, D. Isabel acolheu na Borgonha três dos filhos do duque de Coimbra e promoveu-os a cargos internacionais. A perseguição da sua família de Avis, apesar de a ter sobressaltado, não foi motivo para fazer perigar as relações diplomáticas entre os dois estados.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


 

 

 

 

                 

      

 

 

 

Lista das Revistas