CHAMADA DE ARTIGOS

HISTÓRIA – REVISTA DA FLUP - N. 11 – 2º SEMESTRE, IV SÉRIE, 2021

Dossiê temático:

"PODER RÉGIO E CORTES EM PORTUGAL"

Coordenadores dossiê temático: José Augusto de Sottomayor-Pizarro e Maria Cristina Cunha

 

Data limite de submissão de propostas:

5 de outubro de 2021


  • A revista admite ainda artigos para as secções Outros Estudos e Recensões críticas.
  • A apresentação das propostas deve ser processada através do sítio da internet http://ojs.letras.up.pt/index.php/historia
  • Aceita a publicação nas seguintes línguas: Português, Espanhol, Francês e Inglês

 

Para grande parte da historiografia o rei e/ou o poder régio são um elemento fundamental na afirmação de um poder central e na estruturação do Estado. As monarquias foram-se rodeando, ao longo da época medieval, de diversos órgãos, cuja função era assessorar a governação. Desde logo têm papel fundamental os membros da Cúria régia, que vão procurando aconselhar o monarca, antes pertencentes ao círculo mais restricto e elevado da aristocracia, e gradualmente substituídos por legistas, já maioritários na composição do Desembargo Régio na centúria de Quatrocentos. Paralelamente, e mergulhando as suas raízes na segunda metade do século XII, começam a desenvolver-se espaços mais abrangentes de apoio às iniciativas régias, como foi o caso das reuniões de cortes, as quais, a partir de finais do século XIII, acabaram por se transformar no órgão privilegiado para o contacto entre o Rei e os Concelhos, tornando-se, pelo menos até aos finais do século XVI, num dos principais esteios da acção governativa. Cortes/Parlamentos, que acabarão por sofrer profundas alterações a partir das reformas liberais do século XIX.

TÓPICO 1: Do Conselho Régio ao Desembargo: evolução, funções, composição, etc.

TOPICO 2: Da Cúria ao Parlamento: percursos, divergências e convergências.

TÓPICO 3: O Poder Régio exercido localmente: estruturas concelhias, oficiais, representações, etc.

Este número da Revista História – Revista da Faculdade de Letras será, por todas estas razões, dedicado à investigação sobre o desenvolvimento do Poder Régio, sobretudo em articulação com a instituição parlamentar.

Para além de textos dedicados a temas mais gerais, esperam-se igualmente trabalhos com abordagens mais específicas, relativamente às quais se deixam algumas sugestões:

  • Paralelismo (ou não) da evolução do exercício do poder político em Portugal e nos outros reinos europeus, nomeadamente hispânicos;
  • Origem e evolução dos diferentes órgãos de poder em diferentes espaços políticos;
  • Questões de articulação e confronto de poderes;
  • Relação rei/cortes e cortes/Conselho do rei; etc.
  • Questões de assiduidade e colegialidade, nomeadamente em contexto de cortes;
  • As cortes na afirmação e aplicação de uma legislação comum a todo o reino;
  • A escrita do poder: homens, textos, instituições;
  • Construção e representação do poder;
  • Violência e exercício do poder.

 

A História – Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto apela à colaboração de todos os interessados no sentido de submissão de textos em torno da temática proposta. Para além do dossiê central, a Revista admite ainda artigos para as secções “Outros Estudos” e “Recensões Críticas”. Os idiomas aceites para publicação são Português, Espanhol, Francês e Inglês. Todos os artigos enviados para publicação estarão sujeitos a um processo de blind peer review.