Os socialistas portuenses e a Grande Guerra

Fausto Rafael dos Santos Teles Correia

Resumo


Resumo: Cem anos separam-nos do fim de um dos mais terríficos conflitos que a História conheceu. De Naulila à Flandres, a participação portuguesa, envolvida num conjunto intrincado de peripécias até à declaração de guerra alemã, revelou-se uma experiência desastrosa. Com a Grande Guerra, o socialismo internacional fracionou-se em torno da defesa ou condenação do conflito. Em Portugal, de entre as diversas forças políticas da época, o Partido Socialista Português, apesar de pequeno e contar nas suas fileiras com inúmeras divergências em termos ideológicos, e perante a ameaça de um conflito generalizado, cedo condenou uma possível intervenção portuguesa na guerra. A ação dos socialistas portuenses seria decisiva no alinhavar de posições de um partido fracionado e atemorizado pela atmosfera de uma Europa em sobressalto.

Palavras-chave: Socialismo, Grande Guerra, Partido Socialista Português, Porto.


Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


 

 

 

 

                 

      

 

 

 

Lista das Revistas